Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/7295
Título: História do currículo : contornos do currículo de enfermagem geral desde o período Pós-Guerra à actualidade (1992-2016) em Moçambique
Autor: Notiço, Ermelinda Maria do Sacrário
Orientador: Seabra, Filipa
Palavras-chave: Currículos
Formação profissional
Enfermagem
Enfermeiros
História
1992-2016
Moçambique
Curriculum
General nursing
Mozambique
Data de Defesa: 5-Dez-2017
Citação: Notiço, Ermelinda Maria do Sacrário - História do currículo [Em linha]: contornos do currículo de enfermagem geral desde o período Pós-Guerra à actualidade (1992-2016) em Moçambique. [S.l.]: [s.n.], 2017. 190 p.
Resumo: A enfermagem em Moçambique, fundamentada pelos princípios de Florence Nightingale teve início a partir da entrada do regime colonial português o qual organizou o sistema de saúde até a independência em 1975.Com o abandono de enfermeiros após a independência, foi necessário recrutar candidatos para exercerem actividades de enfermagem, tendo sido seleccionadas pessoas não qualificadas para prestarem cuidados aos pacientes, acarretando uma baixa qualidade na assistência de enfermagem. Os anos de 1979 a 1983 foram chamados de “período negro” da história da enfermagem, caracterizado pela má qualidade dos cuidados de enfermagem. A falta de recursos para a consecução das acções de saúde, sobretudo pela demanda devida à guerra e a deficiência estrutural para atender aos doentes associadas às dificuldades que o país atravessava (devido à Guerra Civil), agravaram a situação da enfermagem (Gilio & Freitas, 2007, p.100). Face à difícil evolução que o sistema de saúde e a enfermagem têm vindo a sofrer em Moçambique, as questões relacionadas com a formação de enfermeiros neste país assumem particular relevância e por isso julgamos fundamental conhecer a evolução dos currículos dos cursos de formação de enfermeiros em Moçambique, do pós-guerra até à actualidade. Após as análises efectuadas à volta do tema formulamos a seguinte questão: Que contornos tem assumido o currículo de enfermagem geral (EG) desde o período pós guerra ou seja, de 1992 a 2016. E com vista a responder a esta pergunta de partida, delineámos os seguintes objectivos de investigação: como objectivo geral descrever a evolução do currículo de formação técnica de enfermagem geral, no período entre 1992 a 2016 em Moçambique, interpretando-a à luz dos desenvolvimentos sociais concomitantes. De forma específica, o estudo pretende: identificar a estrutura, características e alterações dos planos de estudos dos cursos de formação de enfermeiros em Moçambique, no período definido; Identificar os pressupostos que determinaram a revisão ou mudança do currículo de enfermagem geral; Interpretar as principais alterações que o currículo sofreu ao longo do período em estudo; Analisar o papel e a influência da(s) liderança(s) na mudança do currículo a partir das percepções dos professores e dos técnicos do Departamento de Formação. Diante destes objectivos, optámos pela metodologia qualitativa com recurso à entrevista e análise documental como técnicas de recolha de dados e como técnica de análise de dados a análise de conteúdo. Os currículos de EG de 1996, 2002 e 2004 estiveram assentes numa estrutura por disciplinas e a partir de 2010 iniciou o currículo por competências. As interpretações sobre as alterações do currículo de EG recaem sobre o tempo de formação que reduziu para 2 anos, sem que no entanto, as competências a desenvolver tivessem sido significativamente alteradas. Contribuiu para a reformulação dos currículos a actualização do perfil profissional em função da evolução técnico-científica na área da saúde e da educação. Entre as reformas destaca-se a de 2010 que introduziu o currículo modular por competências, contudo os entrevistados consideraram que não foram criadas condições efectivas para a concretização do modelo, nomeadamente: a capacitação dos docentes sobre o currículo por competências, a sua aplicação e implementação; a composição de um corpo docente para suportar as aulas teóricas e os estágios.
Nursing in Mozambique is based on the principles of Florence Nightingale and began with the entrance of the Portuguese colonial regime, which organized the health system until the nation’s independence in 1975. With the departure of nurses after independence, it was necessary to recruit candidates to carry out nursing activities, with non-qualified individuals selected to provide care to patients, resulting in a low quality nursing care. The period between 1979 to 1983 was called the "black period" of nursing history, because of the poor quality of nursing care. The lack of resources to implement health actions, especially with the war and poor structures for patient care associated with difficulties in the country (Civil War), aggravated the situation of nursing (Gilio & Freitas, 2007, p.100). Given the difficult evolution that the health care system and nursing have been suffering in Mozambique, the issues related to the training of nurses in this country are particularly important and therefore we consider it essential to know the evolution of the curriculum of nursing programs from the post-war period to the presentin Mozambique.After analyzing the theme, we ask the following question: What profile has the general nursing (GF) curriculum assumed since the post-war period, from 1992 to 2016? In order to answer this initial question, we designed the following research: as general objective to describe the evolution of the general nursing curriculum in the period between 1992 and 2016 in Mozambique, interpreting concomitantly with social development. Specifically, the study aims to: identify the structure, characteristics and changes in the curriculum of nursing in Mozambique; To identify the assumptions that determined the revision or change of the nursing curriculum; To interpret the main changes that the curriculum has undergone during the study period; To analyze the role and influence of the leadership(s) in the curriculum change from perceptions of the teachers and the technicians of the Training Department. We opted for a qualitative methodology with the use of interviews and documentary analysis as data collection and content analysis as a data analysis technique. The nursing curricula of 1996, 2002 and 2004 were discipline-based and from 2010 began the competency-based curriculum model. The interpretations of changes in nursing curriculum passed on to the training time that was reduced to two years, without the competencies havving been significantly modified. The reformulation of curriculum was led by theupdate of professional profile related to the technical and scientific progress in health and education.Among the reforms, the 2010 reform was the most remarkable, with the introduction of the competency based curriculum. Interviewees considered that effective conditions were not created for the implementation of the model: the training of teachers in curriculum skills, their application and
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/7295
Designação: Dissertação de Mestrado em Supervisão Pedagógica apresentada à Universidade Aberta
Aparece nas colecções:Mestrado em Supervisão Pedagógica / Master's Degree in Pedagogical Supervision - TMSP

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TMSP_ErmelindaNotiço.pdf1,55 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.