Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/732
Título: As vivências do cuidador informal na prestação de cuidados ao idoso dependente : um estudo no Concelho da Lourinhã
Autor: Santos, Dina Isabel Francisco Alberto
Orientador: Ramos, Natália
Palavras-chave: Sociologia da saúde
Comunicação em saúde
Envelhecimento
Pessoas idosas
Cuidar
Prestadores de cuidados
Família
Caregiver
Old person
Family
Dependence
Formal and informal supporting networks
Data de Defesa: 2008
Citação: Santos, Dina Isabel Francisco Alberto - As vivências do cuidador informal na prestação de cuidados ao idoso dependente [Em linha] : um estudo no Concelho da Lourinhã. Lisboa : [s.n.], 2008. 309 p.
Resumo: O cuidar é comum a todas as culturas, embora as suas formas de expressão possam ser as mais variadas; cabe à família esse papel, pois é essencialmente ela que executa e se responsabiliza pelo cuidado. A prestação de cuidados requer um esforço contínuo ao nível cognitivo, emocional e físico, muitas vezes não reconhecido e inadequadamente recompensado. Cuidar de quem cuida é também uma responsabilidade e deverá ser uma preocupação de todos nós, bem como dos decisores políticos. Os cuidadores familiares representam novos desafios para a sociedade. Esta investigação teve como questão central analisar em que medida as vivências do cuidar influenciam a vida do cuidador informal familiar principal do idoso dependente, inseridos no Programa Cuidados Continuados do Centro de Saúde da Lourinhã. Os objectivos do estudo passaram por conhecer as vivências sentidas pelo cuidador informal familiar principal, no cuidar do idoso dependente, inserido no Programa de Cuidados Continuados do Centro de Saúde da Lourinhã; compreender de que forma o cuidar afecta a vida do cuidador; contribuir para a proposta de elaboração de programas de apoio para os cuidadores familiares no Centro de Saúde da Lourinhã. O estudo foi realizado na região da Estremadura de Portugal, na região Oeste, concelho da Lourinhã. A população do estudo é de trinta cuidadores informais familiares principais de idosos dependentes, inseridos no Programa de Cuidados Continuados do Centro de Saúde da Lourinhã, sendo constituído por uma amostra de conveniência. A nossa opção metodológica situa-se na triangulação dos modelos quantitativos e qualitativos. Os instrumentos utilizados para a recolha de dados foram a entrevista semi-estruturada e a escala de Zarit Caregiver Burden Interview. No tratamento dos dados, utilizámos a estatística descritiva e a análise de conteúdo. As entrevistas foram realizadas no domicílio do cuidador, durante os meses de Abril a Maio de 2007. Os cuidadores são predominantemente do sexo feminino, uma vez que é a mulher que continua a deter o papel de cuidadora, embora o homem se esteja a revelar nesse processo, ainda não assume a proporção dos cuidadores do sexo feminino. A faixa etária varia entre os 30 e os 82 anos. A maioria é casada, ou seja, dividem as responsabilidades da casa e da família com as actividades de cuidados. Quanto ao grau de parentesco com o idoso, a maior percentagem, são filhas, seguidas pelos cônjuges. Os resultados obtidos revelam que os motivos que levaram o cuidador a aceitar cuidar do idoso dependente foram o agravamento do estado de saúde do idoso, dever/obrigação, a ausência de outra resposta e o afecto/reciprocidade. As dificuldades sentidas pelo cuidador foram a fadiga, doença, sobrecarga ligada ao tipo de trabalho executado, a não-aceitação do estado de dependência do idoso. O apoio cedido por parte da rede informal que assume maior evidência é o emocional/ psicológico. As mudanças sentidas pelo facto do cuidador prestar cuidados ao idoso passam por alterações ao nível familiar, com maior incidência numa maior aproximação entre o cuidador e o idoso e um afastamento por parte da rede informal familiar. Ao nível das alterações da rotina diária verificamos que o cuidador refere ter menor disponibilidade de tempo para si próprio, bem como uma menor disponibilidade de tempo para a execução das actividades domésticas. No âmbito profissional, em algumas situações o cuidador foi obrigado a renunciar ao emprego, faltar ao trabalho e/ ou ajustar o seu horário de acordo com as necessidades do idoso dependente. Na saúde, verificamos alterações no domínio físico e psicológico. Por último, no campo social evidenciou-se uma restrição na actividade social do prestador de cuidados
Caring is a common activity in all cultures, although there are many different ways of providing people what they need for their health. It is a role that belongs to the family since it is usually the main responsible for the act of caring. Taking care for somebody requires a continuous cognitive, emotional and physical effort that is not always appreciated nor appropriately rewarded by society. Taking care for somebody who cares is also a great responsibility and should be a matter of worrying for all of us, citizens, as well as for politicians. The family members who care for a relative are a new challenge to our society. This investigation was based on a particular issue: analysing how the experience of taking care for a relative may influence the caregiver’s life. These carers are part of the “Cuidados Continuados do Centro de Saúde da Lourinhã", (a continuous caring program, carried out in Lourinhã). We had different purposes when we undertook this study: identifying the experiences related to the individuals who take care for a dependent elder relative; understanding how taking care for a relative may influence the caregiver’s life; and helping to prepare supporting programmes addressed to the caregivers that are related to Lourinhã’s cottage hospital. The study was done in Lourinhã, a region that is part of an area called Estremadura, in the west of Portugal. The sample of our study consists of thirty people, who care for a dependent elder relative, and that are part of the “Programa de Cuidados Continuados do Centro de Saúde da Lourinhã". The method chosen is part of a triangle based on quantitative and qualitative models. The tools used in order to collect the necessary data were the interview and the Scale of Zarit Caregiver Burden Interview. When analysing the data, we used the descriptive statistics and the analyses of content. The interviews were undertaken at the caregiver’s home, during April and May 2007. The carers are predominantly women, since they are still the ones who hold the responsibility for taking care for elder relatives most of the times. Although men are beginning to get involved in this process, they are part of a smaller group. The age of these people varies among 30 and 82 years old. The majority is married, which means they have to deal with responsibilities related to both housework and care. Most of these women are daughters of the individuals who are provided with care, or their wives (although in a fewer number). The statistics show us that the reasons why the caregiver accepts the task of caring for a dependent elder person are related to his/her bad health; to the feelings of duty, affection and reciprocity; and to the lack of appropriate answers outside home. The problems identified by these carers have to do with the overload/burden that derives from the activities performed and with the nonacceptance of the dependency of the elderly. The main support given by the informal network is related to emotional and psychological issues. Therefore, the needs identified by the carers are more likely to be solved with the support of the informal network. The changes that derive from the act of caring from an old person have to do with family: there is often an approach between the carer and the old person and a growing distance among the carer and the other members of the family. As far as the carer’s daily routine is concerned, there is usually a lack of time to take care of him/ herself, as well as to do housework. Regarding the professional situation of the carer, we realized that there are people who have to give up working, miss work frequently or change his/ her timetable according to the dependent old person’s needs. We also realized that there are physical and psychological changes in terms of health. Finally, there are changes within the social life of the carer, who doesn’t have time to take part in social events
Descrição: Dissertação de Mestrado em Comunicação em Saúde apresentada à Universidade Aberta
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/732
Aparece nas colecções:Mestrado em Comunicação em Saúde / Master's Degree in Health Communication - TMCS

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TMCS_DinaSantos.pdf2,3 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.