Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/709
Título: Implicações psicossociais e familiares da doença na pessoa com tuberculose
Autor: Rosa, Maria da Luz Jansénio Monteiro de Almeida Fonseca
Orientador: Ramos, Natália
Palavras-chave: Psicologia da saúde
Representações sociais
Doenças
Discriminação
Qualidade de vida
Ambiente familiar
Atitude
Emoções
Família
Tuberculose
Data de Defesa: 2007
Citação: Rosa, Maria da Luz Jansénio Monteiro de Almeida Fonseca - Implicações psicossociais e familiares da doença na pessoa com tuberculose [Em linha]. Lisboa : [s.n.], 2007. 152 p.
Resumo: Neste estudo, pretendemos conhecer as “Implicações Psicossociais e Familiares da Doença, na Pessoa com Tuberculose". Trata-se de um estudo exploratório de abordagem qualitativa. Na procura de elementos teóricos que suportassem esta temática, abordámos os aspectos psicossociais da tuberculose, a qualidade de vida da pessoa com tuberculose, para além da história e evolução da doença. Para a recolha de dados, utilizámos a entrevista semi-directiva, a qual se desenvolveu sob orientação de um guião, tendo sido aplicada a vinte e cinco participantes que se encontravam em tratamento, em duas Extensões de Saúde, do Centro de Saúde de Almada. O tratamento dos dados, foi realizado através de “Análise de Conteúdo", privilegiando a análise categorial, cujas áreas temáticas, foram decorrentes das questões de investigação. Todas as categorias e subcategorias foram definidas à posteriori, tendo como referência o significado atribuído aos segmentos de texto. Dos principais resultados obtidos, verificámos que a tuberculose, está associada a grupos de risco. Da amostra em estudo, constatámos que 12% dos participantes são toxicodependentes, 24% são infectados pelo VIH/SIDA, 20% são imigrantes e que 24% são alcoólicos. Das reacções emocionais vivenciadas pelos indivíduos face à tuberculose, destacamos: o medo, o choque, a depressão e o isolamento. O significado da doença está associado às representações sociais, que são influenciadas pela história e pelo contexto social, de que fazem parte os participantes. Das representações sociais encontradas, emergem: a discriminação/exclusão, a morte e a pobreza. O estigma e o preconceito associados à tuberculose, leva os participantes à ocultação da doença, quer da família, quer da sociedade em geral. As implicações psicossociais da doença fazem-se sentir em quatro níveis: ao nível do funcionamento físico; do funcionamento psicológico; da saúde e dos tratamentos; e ao nível do funcionamento/relações sociais. Perante a situação de doença grave, os participantes mobilizam várias estratégias para lidar com a doença, das quais salientamos pelo seu impacto, a procura de informação e a procura de actividades que lhes proporcionam bem-estar. O suporte fornecido pelos enfermeiros, é sentido pela relação de ajuda e pela resposta adequada às necessidades e expectativas dos participantes. O suporte social, especialmente da família, parece ter um papel fundamental, nomeadamente na adesão à terapêutica. A ausência de suporte social, tem um impacto negativo ao nível financeiro e dos relacionamentos interpessoais. A propagação da doença dentro da mesma família, parece estar associada a factores socioeconómicos. Os resultados obtidos permitem-nos fazer sugestões, em diferentes áreas de intervenção dos profissionais de saúde e em particular dos enfermeiros (as): ao nível da prática clínica, da formação e da investigação
In this study, we intend to acknowledge the psychosocial and familiar implications of the illness, in the person with tuberculosis. It’s a study about an exploratory qualitative approach. In the search of theoretical elements that supported this thematic, we approached not just the psychosocial aspects of the tuberculosis and the quality of life of the ill person, but also the history and evolution of the illness. For the data capture, we used the half-directive interview, which was developed under orientation of a script, having been applied to twenty-five participants who were found in treatment, in two Extensions of Health, of the Healthcentre of Almada. The data processing was carried through “Analysis of Content", privileging the categorize analysis, which thematic areas had been a resulting of the investigation questions. All the categories and subcategories had been defined a posteriori having as reference, the meaning attributed to the text segments. Of the main obtained results, we verified that the tuberculosis is associated to risk groups. From the sample in study, we observed that 12% of the participants are drug addicts, 24% are infected by the HIV/AIDS (Acquired Immune Deficiency Syndrome), 20% are immigrant and 24% are alcoholic. Of the emotional reactions lived deeply by the individuals facing tuberculosis, we detected: the fear, the shock, the depression and the isolation. The meaning of the illness is associated to the social representations, which are influenced by history and social context, in which the participants are emerged. From the social representations founded, emerge: the discrimination/exclusion, the death and poverty. The stigma and the preconception associated to the tuberculosis, lead the participants to conceal the illness, whether from the family, or society in general. The psychosocial implications of the illness are felt in four levels: in the level of the physical functioning; in the psychological functioning; in the health and the treatments; and also in the level of the functioning/social relations. Facing the situation of serious illness, the participants mobilize some strategies to deal with the illness, of which we point out for its impact, the search of information and the search of activities that provide well-being. The support supplied by the nurses is felt through the relation of aid and the adequate reply to the necessities and expectations of the participants. The social support, especially of the family, seems to have an important role, above all in the acceptaence to the therapy. The absence of social support has a negative impact in the financial level and interpersonal relationships. The propagation of the illness inside of the same family seems to be associated to socioeconomic factors. The given results allow making some suggestions, in different areas of intervention of health professionals and in particular of the nurses: to the level of the practical clinic, of the education and researching
Descrição: Dissertação de Mestrado em Comunicação em Saúde apresentada à Universidade Aberta
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/709
Aparece nas colecções:Mestrado em Comunicação em Saúde / Master's Degree in Health Communication - TMCS

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TMCS_MariaLuzRosa.pdf1,47 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.