Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/707
Título: Adesão e gestão do regime terapêutico em diabéticos tipo 2: o papel do suporte social e da satisfação com os cuidados de enfermagem
Autor: Correia, Carla Susana Lopes
Orientador: Ramos, Natália
Palavras-chave: Comunicação em saúde
Cuidar
Diabetes
Doenças crónicas
Enfermeiros
Sociologia da saúde
Tratamento médico
Health sociology
Chronical diseases
Diabetes
Theraphy adherence
Social support
Nursing
Health services
Data de Defesa: 2007
Citação: Paulo, José Manuel Rodrigues - As vivências da dor e do sofrimento na pessoa com doença oncológica em tratamento paliativo [Em linha]. Lisboa : [s.n.], 2006. 181 p.
Resumo: O estudo sobre “Adesão e gestão do regime terapêutico em diabéticos tipo 2. O papel do suporte social e da satisfação com os cuidados de enfermagem", tem como objectivos conhecer as representações que o diabético tipo 2 tem em relação à diabetes e de que forma estas influenciam a vivência da doença no dia a dia; identificar o nível de adesão às actividades de auto-cuidado do diabético tipo 2; analisar de que forma os diabéticos integram a gestão do regime terapêutico na sua vida diária; identificar as dificuldades sentidas pelo diabético na gestão do regime terapêutico; analisar de que forma o suporte social contribui para a gestão eficaz do regime terapêutico; e identificar o grau de satisfação do diabético relativamente aos cuidados prestados na consulta de enfermagem, nomeadamente quanto à comunicação/informação. O estudo realizado é do tipo exploratório-descritivo e decorreu na consulta de enfermagem ao utente com diabetes no Centro de Saúde da Lourinhã. Para a recolha de dados foi utilizada uma amostra não probabilística constituída por 50 participantes. Utilizou-se como técnicas de recolha de dados: um guião de entrevista semi-estruturado, desenvolvido especificamente para este estudo; a aplicação de duas escalas, a “Summary of Diabetes Self-Care Activities Measure -SDSCA" de Glasgow, Toobert, Hampson (2000), traduzida e adaptada para Portugal por Bastos e Lopes (2004) que pretende medir a adesão às actividades de auto-cuidado na diabetes e a “Escala de Satisfação dos utentes com os cuidados de enfermagem no centro de saúde – SUCECS26" de Ribeiro (2003); e a análise dos registo de enfermagem na consulta. Utilizou-se uma análise quantitativa, com estatística descritiva, para a análise das escalas e das perguntas fechadas do guião, e uma análise qualitativa através da análise de discurso, para as perguntas abertas. Os resultados obtidos revelam que a alimentação e o exercício parecem ser as actividades de auto-cuidado que os diabéticos tipo 2 mais dificuldade têm em integrar na vida diária, com consequentes níveis de adesão mais baixos. O suporte social, especialmente a família parece ter um papel fundamental, colaborando na realização de algumas actividades de auto-cuidado, como a auto-vigilância da glicemia, nos cuidados aos pés e na preparação da medicação. A falta de compreensão por parte de familiares e amigos para o cumprimento do plano alimentar e de exercício foi referido pelos participantes como o aspecto menos positivo do apoio social. Relativamente à satisfação com os cuidados prestados na consulta de enfermagem, verificou-se uma satisfação global de 82,77%. Os aspectos mais valorizados foram a qualidade na assistência, a individualização da informação e o envolvimento do utente nos cuidados prestados. A relação terapêutica estabelecida com as enfermeiras e o facto de adquirirem conhecimentos foram também os aspectos considerados mais relevantes na ajuda à gestão eficaz do regime terapêutico, contribuindo para uma maior segurança e controlo. Os aspectos menos positivos, foram a formalização da informação por escrito, e a falta de cumprimento do horário estabelecido para a consulta. De acordo com os dados obtidos sugere-se que se encontrem estratégias a nível da consulta de enfermagem que promovam um maior envolvimento e participação da família nos cuidados a prestar aos diabéticos, com vista a facilitar a adesão e a gestão do regime terapêutico
The study on “Adherence and management of therapeutic regimen on diabetics type 2 – the role of social support and satisfaction on nursing care", has as main goals to know the representations of diabetics type 2 towards diabetes and in how those representations influence the way patients deal with the disease in their day to day life; identify the level of adherence of diabetics type 2 in activities of self-care; analyse the way diabetics adapt the management of therapeutic regimen in their everyday life; identify the difficulties of diabetics in their therapy management; analyse how the social support contributes for the effective management of therapeutic regimen and identify diabetics’ level of satisfaction towards nursing care, especially in terms of communication/information. This study has exploratory and descriptive characteristics and took part in nursing appointment to diabetes patients in health centre in Lourinhã. For the gathering of information it was used a sample of 50 participants. The techniques for gathering information used were: a semi-guided script of interview, specifically developed for this study; the application of two measures, “Summary of Diabetes Self-Care Activities Measure- SDSCA" of Glasgow, Toobert, Hampson (2000), translated and adapted in Portugal by Bastos e Lopes (2004) that intends to measure the adherence of self-care activities of diabetes, and “Escala de Satisfação dos utentes com os cuidados de enfermagem no centro de saúde – SUCECS26" of Ribeiro (2003); and the analysis of the records of nursing care. A quantity analysis was used, with descriptive statistics, for the analysis of measures and of the guided questions in the interview script, and also a quality analysis for the answers to the open questions. The results obtained show that food and physical exercise are the self-care activities that diabetics type 2 have more difficulty in integrate in their everyday life, with consequently low participation levels. Social support, specially the family, has a main role, taking part in some self-care activities, such as blood-glucose testing, feet care and medicine preparation. The lack of understanding of relatives and friends towards the accomplishment of the food planning and physical exercise was mentioned by participants as the least positive aspect of social support. In terms of satisfaction level with the nursing care, we can conclude that there is an 82, 77% global satisfaction. The enhanced factors were the quality of assistance, the individual information and the involvement of the patients in the care given. The medical relation established with the nurses and the fact that they would learn more were also aspects seen as relevant in an effective management of therapy, leading to more safety and control. The less positive factors were the formalization of written information and the lack of the timetable accomplishment. According to the results obtained it is suggested the definition of strategies in terms of nursing that promote a deeper family involvement and participation in the care given to diabetics, in order to make the therapy adherence and management easier
Descrição: Dissertação de Mestrado em Comunicação em Saúde apresentada à Universidade Aberta
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/707
Aparece nas colecções:Mestrado em Comunicação em Saúde / Master's Degree in Health Communication - TMCS

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
LC237.pdf2,95 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.