Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/566
Título: O trabalho experimental como promoção da qualidade do ensino da química
Autor: Mordido, Vítor Manuel Góis
Orientador: Pereira, Alda
Palavras-chave: Ensino das ciências
Ensino da química
Métodos experimentais
Science teaching
Chemistry teaching
Experimental methods
Data de Defesa: 2006
Citação: Mordido, Vitor Manuel Góis - O trabalho experimental como promoção da qualidade do ensino da química [Em linha]. Lisboa : [s.n.], 2006. 207 p.
Resumo: O presente estudo procura descortinar se é aplicado, por parte dos professores, o trabalho experimental como estratégia pedagógica no ensino da Química. Desta verificação, resultam dois caminhos que serão estes o cerne da análise em questão. Se os professores anuírem, então caracterizar-se-á o modo como estes desenvolvem o trabalho experimental, a importância que dão à sua aplicação, que resultados esperam da sua utilização e os que realmente obtêm e, por fim, a avaliação que fazem do trabalho experimental. Se, por outro lado, os professores não fizerem uso do trabalho experimental no desenvolvimento das suas aulas, então procurar-se-á fazer o levantamento dos motivos que tenham estado na sua origem. Neste caso, procuraram-se os constrangimentos que levaram à não utilização do trabalho experimental, mas sempre tendo em linha de conta que não se pretendia fazer críticas destrutivas ao trabalho realizado pelos Professores, mas sim fazer o levantamento das situações que possam inviabilizar a realização do trabalho experimental no ensino da Química, de modo a fazer emergir algumas propostas que conduzam à realização do trabalho experimental como a estratégia de ensino mais adequada. Para a execução do estudo houve necessidade de efectuar uma tentativa de clarificar conceitos, tais como, trabalho experimental, trabalho prático e trabalho laboratorial e também de averiguar o modo como o professor encara a sua vida profissional. Assim, ficamos mais aptos a poder lidar com a actuação do Professor em situação de sala de aula e a representação que têm da realização de trabalho experimental. Para a condução do estudo foi privilegiada a análise qualitativa, com a realização de entrevistas semi-estruturadas a Professores de Química dos ensinos Básico e Secundário que permitiram a análise e interpretação das informações obtidas. No final, as ilações que emergiram foram que os professores assumem o trabalho experimental como ferramenta pedagógica no ensino da Química, quer na vertente de motivação dos alunos para que fiquem mais sensibilizados aos benefícios da ciência e saberem responder eficazmente como adultos atentos aos avanços tecnológicos que daí resultam, quer como consolidação dos conteúdos planificados, de modo a que os alunos, no final do seu plano de estudos, alcancem as competências essenciais preconizadas na legislação em vigor no ensino em Portugal. Nas situações em que o Professor não aplica o trabalho experimental, verifica-se que é por motivos que lhe transcendem, principalmente por falta de recursos materiais e físicos da escola onde se encontra a leccionar. No entanto, apesar desses constrangimentos, o Professor procura, mesmo assim, apresentar um mínimo de actividades que, não sendo o trabalho experimental desejado, consegue proporcionar aos alunos algum contacto com a realidade da Química como ciência experimental. Deste modo, emerge a recomendação aos serviços centrais ou órgãos de poder que coloquem à disposição dos professores as condições materiais e físicas necessárias à correspondente exigência que emanam, quer directa, quer indirectamente, para a realização das actividades de trabalho experimental, que esperam que os alunos consigam alcançar as competências essenciais, no ensino da Química, através da manipulação, descoberta de um quadro de saberes de como Fazer Ciência
The aim of the present study is finding out if the teachers apply the experimental work as a pedagogical strategy in chemistry teaching. From the results observed, there will be two ways as the focus in the present analysis. If the teachers agree, then I will define the way they develop their experimental work, the importance given to their application, the results they expect and those obtained, and at last, the evaluation of the experimental work. On the other hand, if the teachers do not use the experimental work in the development of their lessons, then I will try to find out their reasons. In this case. I will look for the motives that lead to the non-use of the experimental work, having an attitude of non-criticism, but rather checking the situations that may invalidate the experimental work in chemistry teaching, trying to present some proposals that lead to the application of experimental work as the most adequate teaching strategy. To accomplish this study, there was the need of clarifying some concepts such as experimental work, practical and lab work, as well as verifying the way the teachers face their own professional life. Thus, one will be able to cope with the teacher’s performance in the classroom and his role in the application of the experimental work. In this study, I gave special importance to qualitative analysis with half-structured interviews to chemistry teachers from basic and secondary levels that allowed the analysis and interpretations of the obtained information. In the end, the conclusions were that the teachers assume the experimental work as a pedagogical tool in chemistry teaching, not only for the students’ motivation for the benefits of science and know how to answer correctly as attentive adults to the results of technological advances; but also as a consolidation of the planified contents so that the students, in the end of their studies, reach the essential competences previewed by the Portuguese teaching legislation. In the situations which the teacher does not apply the experimental work, I verify that it is due to the lack of physical and material resources in the school where he/she is teaching. Despite these situations, the teacher tries to present some activities that, not being the desirable experimental work, he can give his/her students some contact with chemistry as an experimental science. This way, I would recommend the central services or even the government to give the teachers the necessary physical and material conditions they need, directly or indirectly for the experimental work activities, expecting the students to achieve the essential competences in chemistry teaching, through the manipulation, and discovery of multiple knowledge on how to make science
Descrição: Dissertação de Mestrado em Ensino das Ciências apresentada à Universidade Aberta
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/566
Aparece nas colecções:Mestrado em Ensino das Ciências / Master's Degree in Sciences Teaching - TMEC

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
LC219.pdf1,09 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.