Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/4421
Título: A engenharia do admirável mundo novo : aspectos do imaginário da poesia de Álvaro de Campos
Autor: Gonçalves, Daniel da Silva
Orientador: Carreto, Carlos F. Clamote
Palavras-chave: Pessoa, Fernando, 1888-1935
Heterónimos
Literatura comparada
Poesia
Imaginário
Data de Defesa: 2015
Citação: Gonçalves, Daniel da Silva - A engenharia do admirável mundo novo [Em linha] : aspectos do imaginário da poesia de Álvaro de Campos. Lisboa : [s.n.], 2015. 107 p.
Resumo: A imaginação permite ao homem captar a essência oculta do mundo, ligando, através da simbolização, níveis de matéria e de significação invisíveis a olho nu. Observar, além da forma, imagens que cintilam verdades inefáveis é uma tarefa que o poeta pode abraçar, se desejar ser a ponte entre mundos que raramente se encontram. E porque a poesia é, geralmente, um momento raro e precioso, percebemos por que razão é que os poetas aspiram ir além do visível, atentos à abertura de uma profundidade inesgotável, quase sobrenatural, para lá do sensível. A poesia de Álvaro de Campos pode ser resumida, de facto, neste apelo ontológico, que busca o conhecimento do ser absoluto, das causas do universo, como fim ideal e inacessível da arte. Primeiro, à luz do imaginário futurista, depois, sob o candeeiro fusco do próprio Pessoa, confundindo, assim, alter-ego e heterónimo, deixando-se infiltrar pela melancolia, pela apatia, pela solidão que, necessariamente, se revelam através de determinadas imagens e símbolos, como chaves para acedermos a um mundo sagrado, noutra realidade do Ser. Se a poesia possui este poder, a de Álvaro de Campos, cuidadosamente organizada por Fernando Pessoa para permitir o acesso a um íntimo latente dele-próprio, terá, com certeza, um filão interessante de matéria para explorar, à luz do pensamento dos estudos do imaginário, com os contributos de Gilbert Durand, Gaston Bachelard, Jean-Jacques Wunenburger, entre outros.
Imagination allows man to capture the essence of the occult world, connecting, through symbolization, levels of matter and meaning invisible to the naked eye. To observe, beyond form, images that flicker ineffable truth is a task that the poet can embrace if he wishes to be the bridge between worlds that rarely meet. And because poetry is usually a rare and precious moment, we realize why poets aspire to go beyond the visible, attentive to the opening of an inexhaustible, almost supernatural depth, beyond sensitivity. The poetry of Álvaro de Campos is reducible, in fact, to this ontological appeal, which seeks knowledge of the absolute being, the causes of the universe, as an ideal and inaccessible aim of art. First, in the light of futuristic imagery, then, under the dusky lamp of Pessoa himself, confusing, thus, alter ego and heteronym, letting himself be transpierced by melancholy, apathy, loneliness, which necessarily reveal themselves through certain images and symbols as a key to enter a sacred world, in another reality of Being . If poetry has this power, the one by Álvaro de Campos, carefully organized by Fernando Pessoa to allow access to a latent intimate version of himself, will certainly provide interesting ground to explore, in the light of the studies of the imaginary, using the contribution of Gilbert Durand, Gaston Bachelard, Jean-Jacques Wunenburger, among others.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Estudos Comparados - Literatura e Outras Artes apresentada à Universidade Aberta
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/4421
Aparece nas colecções:Mestrado em Estudos Comparados - Lit. e Outras Artes/Master's Degree in Comparative Studies - Lit. and Other Arts - TMECLOA

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TMECLOA_DanielGonçalves.pdf663,69 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.