Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/4376
Título: “Mirror, Mirror on the wall / Who is the freest of them all?”: portrayals of princesses in Grimms’ fairy tales and contemporary children’s literature
Outros títulos: Espelho meu, espelho meu, há alguém mais livre do que eu?”: retratos de princesas nos contos dos irmãos Grimm e na literatura contemporânea para crianças
Autor: Tomé, Maria da Conceição
Bastos, Glória
Palavras-chave: Contos de fadas
Literatura infantil
Papéis sociais
Género
Princesas
Fairy tales
Children’s literature
Social roles
Gendre identity
Princesses
Data: Dez-2013
Editora: Red de Universidades Lectoras
Citação: Tomé, Maria da Conceição; Bastos, Glória - “Mirror, Mirror on the wall / Who Is the Freest of Them All?”: portrayals of Princesses in Grimms’ Fairy Tales and Contemporary Children’s Literature. "Álabe [Em linh] : revista de la red de universidades lectoras". ISSN 2171-9624. Vol. 8 (diciembre 2013). p. 1-12
Resumo: The Brothers Grimms’ Kinder-und Hausmärchen seems to have promoted patriarchal bourgeois values as part of the socialization process in the nineteenth century, modelling children’s gender identity and behaviour over time. Taking into account, under the hegemonic representations of gender, that female identity becomes associated with a set of values and behaviours, this article presents an analysis of some portrayals of princesses in contemporary children’s literature published in Portugal, by relating those portrayals with two well-known Grimms’ fairy tales: “Little Snow-White” and “Little Briar-Rose”. Our aim is to find out in what ways those images of princesses of the twenty-first century are substantially different from those conveyed by Grimms’ fairy tales, analysing their emancipatory potential. Finally, we wish to apprehend which ideologies underpin those portrayals and to verify if they effectively lead to a new world vision by depicting women as real free human beings.
Os Contos da Criança e do Lar, dos Irmãos Grimm, parecem ter estado ao serviço da promoção de valores patriarcais e da socialização das crianças, modelando a sua identidade e comportamento ao longo dos tempos. Considerando que, no âmbito das representações hegemónicas de género, a identidade feminina surge associada a um conjunto de valores e condutas, visa-se analisar as representações de princesas em alguns contos de potencial recepção infantil, relacionando esses retratos com as protagonistas de dois dos contos mais conhecidos dos Grimm: “Branca de Neve” e “A Bela Adormecida”. O nosso objectivo principal é descobrir de que forma essas figurações de princesas do século XXI são substancialmente diferentes das transmitidas pelos contos de fadas, analisando o seu potencial emancipatório. Finalmente, pretende-se compreender quais as ideologias que sustentam essas representações e verificar se estas efectivamente veiculam uma nova visão de mundo, representando as mulheres como seres humanos verdadeiramente livres.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/4376
DOI: http://dx.doi.org/10.15645%2FAlabe.2013.8.5
ISSN: 2171-9624
Versão do Editor: http://revistaalabe.com/index/alabe/article/view/166
Aparece nas colecções:CEMRI - Artigos em revistas internacionais / Papers in international journals

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
alabe.pdf371,67 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.