Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/3959
Título: Mousterian industries of the Gruta da Figueira Brava
Autor: Raposo, Luís
Cardoso, João Luís
Palavras-chave: Gruta da Figueira Brava
Musterian
Portugal
Figueira Brava cave
Data: 2000
Editora: Academia das Ciências de Lisboa
Citação: Raposo, Luís; Cardoso, João Luís - Mousterian industries of the Gruta da Figueira Brava. In "Memórias da Academia das Ciências de Lisboa" [Em linha]. Lisboa : Academia das Ciências de Lisboa, 2000. T. 38. p. 319-337
Resumo: A indústria lítica recolhida na gruta da Figueira Brava compõe-se de um total de quase quatro milhares de artefactos, ou de cerca de dois milhares e meio, se excluirmos as esquírolas de talhe. Trata-se de uma indústria de ocasião, expedita, sem artefactos de grande recorte tipológico e pouco elaborados, sobretudo devido à má qualidade das matérias-primas disponíveis. É predominante o uso do quartzo, sob a forma de pequenos seixos, recolhidos em conglomerados do Jurássico Superior ou do Miocénico, talhados em parte no próprio local. As matérias-primas de melhor qualidade, designadamente as rochas siliosas finas, seriam, ao contrário, preparadas essencialmente fora deste local; aqui eram apenas transformadas em diversos utensílios. Os procedimentos de talhe característicos do Paleolítico Médio - discóide e Levallois - são amplamente maioritários, com predomínio esmagador do primeiro. Este facto deve-se provavelmente ao tipo de matérias-primas e sobretudo de suportes iniciais utilizados. Nos utensílios, predominam os raspadores (IR: 57) - e, nestes, os simples convexos - seguidos dos denticulados (Grupo IV: 17) e entalhes (Grupo IVa: 22,6). Tendo em conta os critérios da diagnose bordiana tradicional das indústrias líticas do Paleolítico Médio, pode dizer-se que a indústria da Gruta da Figueira Brava corresponde a um Mustierense Típico, rico em denticulados, de talhe não Levallois e fáceis. Nela são meramente residuais os artefactos (utensílios e núcleos) de "tipo Paleolítico Superior". Esta indústria lítica, associada à presença de restos neandertalenses e com a datação recente (c. 30 kyr) que lhe foi atribuída (Antunes, 1990-91), vem constituir mais um importante conjunto integrável na cerca de duas dezenas de sítios idênticos reconhecidos no Sul de Espanha e em Portugal (v. Raposo & Cardoso, 1998), permitindo confirmar a tese do prolongamento extraordinário do complexo mustierense e das populações neandertais na região considerada.
The remains of the lithic industry from the Figueira Brava cave consist of a total of nearly four thousand artefacts, or around two and a half thousand if chippings are excluded. It was an occasional, impermanent industry, without typologically developed artefacts, mostly due to the poor quality of the locally available raw materials. Quartz blanks, in the form of small smooth pebbles, mostly flaked in situ , are largely predominant. They were taken from the nearby Upper Jurassic conglomerates of the Arrábida ridge, or in tertiary deposits. Other raw materials were also used: among these are different flint-like rocks, which, unlike quartz, were essentially worked elsewhere - at this site, they were only transformed into tools by secondary retouch of the edges. The flaking procedures - mainly discoid and Levallois - are characteristic of Middle Palaeolithic industries. The discoid procedure largely dominates. This is probably due to the nature of the available raw materials and initial blanks. Among the retouched tools, sidescrapers are predominant (IR: 57), especially those of simple convex forms; they are followed by denticulates (Group 1V: 17) and notches (Group IVa: 22,6). According to the traditional analysis criteria of Bordes, applied to Middle Palaeolithic industries, it can be said that the industry of the Figueira Brava cave is typically Mousterian, rich in denticulates, with non-Levallois debitage and non-Levalloisian facies. "Upper Palaeolithic type" artefacts (cores and retouched tools) are merely residual. This assemblage, associated with Neanderthal remains and dating from a very late period (c. 30 kyr), (Antunes, 1990-91), becomes one more important assemblage to be included among the twenty or so similar sites already known in southern Spain and in Portugal (Raposo & Cardoso, 1998), confirming the thesis of the remarkable durability of the Mousterian complex and of Neanderthal groups in southern and western Iberia.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/3959
Aparece nas colecções:História, Arqueologia e Património - Capítulos/artigos em livros nacionais / Book chapters/papers in national books

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
2000, Mousterian Industries of the Gruta da Figueira Brava.pdf3,99 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.