Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/3527
Título: Protagonismos leigos alternativos nas trajetórias de saúde
Autor: Rosa, Maria do Rosário Tomás
Orientador: Silva, Luísa Ferreira da
Alves, Fátima
Palavras-chave: Sociologia da saúde
Medicina
Medicina alternativa
Ciudar
Saúde
Health
Lay rationalities
Complementary and Alternative Medicines (CAM)
Alternative health protagonists
Trajectories of health
Data de Defesa: 2013
Citação: Rosa, Maria do Rosário Tomás - Protagonismos leigos alternativos nas trajetórias de saúde [Em linha]. [Lisboa] : [s.n.], 2014. 253 p.
Resumo: A expansão dos sistemas alternativos de saúde dá lugar ao pluralismo de cuidados que corresponde a construções reflexivas de percursos que estão para lá da normatividade da medicina. As escolhas leigas destes cuidados correspondem a racionalidades distantes da razão da ciência ao constituírem-se como sistemas explicativos complexos que se referem à experiência subjetiva. Esta tese, de caráter exploratório, problematiza o fenómeno dos ‘protagonismos alternativos nas trajetórias de saúde’ entendido como as atitudes agenciais de construir a própria saúde com recurso a abordagens que não se incluem na biomedicina. Sendo este fenómeno relativamente recente na sociedade portuguesa e praticamente não analisado sociologicamente, interessa-nos situar os pilares analíticos que baseiam a sua compreensão. Estabelecemos um diálogo teórico entre alguns pilares da racionalidade positivista, dualística, cartesiana que marca o conhecimento científico e o pensamento moderno da ciência e da biomedicina (e dos discursos oficiais de saúde que dele derivam) para o questionamento dos sentidos e significados dos movimentos leigos de adesão às medicinas alternativas e complementares. A nossa intenção é o entendimento da ação leiga que se desloca do sistema oficial, biomédico de cuidados de saúde para a procura de vias alternativas de a cuidar e promover. Utilizamos uma abordagem compreensiva que se serve da metodologia qualitativa, através das entrevistas em profundidade com dezoito sujeitos utilizadores dos sistemas de cuidados de saúde alternativos. O que leva os indivíduos a procurar sistemas ‘alternativos’ para promover a saúde e lidar com a doença? Como integram esses sistemas no seu quotidiano e como os articulam com o sistema biomédico? Quais as racionalidades leigas que privilegiam na sua configuração explicativa e interventiva? Como é que eles surgem e se posicionam nas trajetórias de saúde? Nas racionalidades leigas, a ‘saúde’ e o ‘saudável’ são categorias de pensamento que o sujeito constrói na relação consigo mesmo e com a vida, e não apenas com um corpo sintomático ou biológico. A ação que os sujeitos protagonizam na procura das medicinas alternativas deriva desse entendimento de si e dos seus contextos de vida, que não pretendem separar das vivências da saúde, mas antes integrar através de uma saúde holística. Os ‘protagonistas alternativos da saúde’ são sujeitos informados, críticos das estruturas envolventes, e que decidem as suas escolhas de saúde, de forma racional, negociada subjetivamente, no quadro de possibilidades a que cada um pode aceder. Assim como as racionalidades leigas, eles apresentam linhas de proximidade e elementos diferenciadores entre si. Neste estudo encontrámos dois perfis-tipo de protagonismos alternativos na saúde: o ‘pragmático’ e o ‘criativo’.
The emergence of alternative health systems gives rise to the plurality of care that corresponds to the reflexive construction of pathways that are beyond the normativity of medicine. These choices correspond to lay rationalities of science away from the reason as to constitute complex explanatory systems that refer to subjective experience. This thesis discusses the phenomenon of ' alternative protagonists in trajectories in health' understood as active attitudes to build their own health using approaches that are not included in biomedicine. Once this is a relatively new phenomenon in the portuguese society and has virtually no sociological analysis, we are interested in placing the analytical pillars that sustain their understanding. We establish a theoretical dialogue between some pillars of positivist rationality and Cartesian dualistic that signals the scientific knowledge and modern thought of biomedicine (and official discourses of health that are derived from it) for questioning the sense and meaning of lay movements accession to alternative and complementary medicines. Our intention is to understand the lay action that moves out from the official system, biomedical health care for the search for alternative ways to nurture and promote. We use a comprehensive approach that makes use of qualitative methodology, through in-depth interviews as a tool for empirical work. What leads individuals to seek systems 'alternative' to promote health and deal with the disease? How to integrate these systems in their daily lives and how to articulate with the biomedical system? What are the lay rationalities that focus alternative systems in its explanatory and interventional configurations. In lay rationalities, 'health' and 'healthy' are categories of thought that the subject builds on the relationship with himself and life, and not just a symptomatic body. The action that subjects promote in the search of alternative medicines derive from this understanding of themselves and their life contexts that they do not want to separate from health experiences. The 'alternative health actors' are informed subjects, critical of surrounding structures, deciding about their health choices, in a rational, negotiated way, within the framework of possibilities that each one can access.In this study we found two profiles-type of health alternative protagonists: the 'pragmatic' and 'creative'.
Descrição: Tese de Doutoramento em Sociologia na especialidade de Sociologia da Saúde apresentada à Universidade Aberta
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/3527
Aparece nas colecções:Sociologia da Saúde / Health Sociology

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TD_RosárioRosa.pdf2,26 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.