Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/3457
Título: Aquisição do português língua não materna : transferências lexicais, sintáticas e morfossintáticas
Autor: Taveira, Cláudia Alves
Orientador: Seara, Isabel
Palavras-chave: Ensino de línguas
Aprendizagem de línguas
Língua portuguesa
Português língua não materna
Linguística
Transparência
Lexicologia
Síntaxe
Morfologia
Portuguese as a second language
Acquisition
Transfer
Lexicon
Syntax
Morphosyntax
Data de Defesa: 2014
Citação: Taveira, Cláudia Alves - Aquisição do português língua não materna [Em linha] : transferências lexicais, sintáticas e morfossintáticas. Lisboa : [s.n.], 2014. 154 p.
Resumo: A língua portuguesa tem vindo a ganhar projeção em países anglófonos, onde tem sido reconhecido o seu potencial económico, político, cultural e educacional. A crescente procura do português não se tem, contudo, feito acompanhar de estudos sobre a aquisição da língua por parte de falantes nativos de inglês. Sabendo que a transferência da língua materna (LM) é uma das estratégias usadas pelos aprendentes de uma língua não materna, constituímos como objeto deste estudo as transferências lexicais, sintáticas e morfossintáticas dos falantes anglófonos. Definimos como objetivos a identificação destas transferências e das diferenças no recurso a essa estratégia por parte de três grupos de aprendentes de português língua não materna: falantes de português língua de herança (PLH), aprendentes de português língua segunda (PL2) e aprendentes de português língua estrangeira (PLE). Foi solicitado aos 60 informantes que preenchessem uma ficha sociolinguística e redigissem dois textos. Depois de traçarmos o perfil sociolinguístico destes aprendentes, procedemos à análise do corpus linguístico. Os desvios das produções escritas foram identificados, descritos, classificados de acordo com a sua origem (intralinguísticos ou interlinguísticos), contabilizados e avaliados. Verificámos que, embora o impacto da LM na aquisição do português não seja significativo, a transferência é um recurso transversal aos três grupos, com manifestações diferentes em cada um. Na sintaxe e morfossintaxe, a transferência é pouco relevante. Relativamente ao léxico, a área mais permeável ao transfer, os desvios interlinguísticos do grupo de PLH concentram-se na forma. Os informantes de PL2 são os que mais transferem da LM, mas esta influência faz sentir-se sobretudo na seleção do léxico. Os informantes de PLE são os que mais recorrem ao transferpara fazerem face a vocabulário indisponível. No entanto, estas transferências têm, na sua maioria, origem na língua tipologicamente mais próxima, o espanhol. Concluímos ainda que fatores como a idade, quantidade e tipo de exposição à língua, motivação e proficiência linguística influem no recurso à transferência.
The Portuguese language has been gaining prominence in English speaking countries, where its economic, political, cultural and educational potential has been recognised. The growing demand for Portuguese has not, however, been accompanied by studies of language acquisition by native English speakers. Knowing that transfer from the mother tongue is one of the strategies used by learners of a second language, we established as the subject of this study lexical, syntactic and morphosyntactic transfer among English speakers. We defined as objectives the identification of these transfers and the differences in the use of this strategy by three groups of learners of Portuguese as a Second Language: heritage speakers of Portuguese (PHL), learners of Portuguese as a second language (PL2) and learners of Portuguese as a foreign language (PFL). Sixty respondents were asked to fill out a sociolinguistic form and to draft two texts. After tracing the sociolinguistic profile of these learners, we examined the linguistic corpus. Deviations in the written work were identified, described, classified according to their origin (intralinguistic or interlinguistic), quantified and evaluated. We found that, although the impact of the mother tongue on the acquisition of Portuguese is not significant, transfer is a resource that crosses the three groups, with different manifestations in each one. In the syntax and morphosyntax, the transfer is of little relevance. Regarding the lexicon, the most permeable area to transfer, the interlinguistic deviations of the PHL group were concentrated on form. PL2 respondents are those that most transfer from the mother tongue and this influence is felt especially in the selection of the lexicon. PFL respondents are those that most use transfer to deal with unavailable vocabulary but the transfers mostly originate in the typologically closest language, Spanish. We also concluded that factors such as age, quantity and type of exposure to the language, motivation and language proficiency influence the use of transfer.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Português Língua Não Materna apresentada à Universidade Aberta
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/3457
Aparece nas colecções:Mestrado em Português Língua Não Materna / Master's Degree in Portuguese as a Foreign Language - TMPLNM

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TMPLNM_CláudiaTaveira.pdf5,1 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.