Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/3332
Título: O Leopardo, Panthera pardus (L., 1758), do Algar da Manga Larga (Planalto de Santo António, Porto de Mós)
Autor: Cardoso, João Luís
Regala, F. T.
Palavras-chave: Panthera pardus
Plistocénico superior
Maciço Calcário Estremenho
Algar da Manga Larga
Upper Pleistocene
Manga Larga Cave
Data: 2006
Citação: Cardoso, João Luís; Regala, F. T. - O Leopardo, Panthera pardus (L., 1758), do Algar da Manga Larga (Planalto de Santo António, Porto de Mós) [Em linha]. "Comunicações Geológicas". ISSN 0873-948X (Print) 1647-581X (Online). T. 93 (2006), p. 119-144
Resumo: Durante uma acção de reconhecimento, promovida pela Associação de Estudos Subterrâneos e Defesa do Ambiente (AESDA), no Algar da Manga Larga, foi realizado um levantamento fotográfico sumário da cavidade, que inclu iu imagens de um conj unto de restos osteológicos, jacentes a cerca de 95 m de profundidade em relação à entrada do AIgar. A análise posterior das características morfológicas do crânio, possibilitada pelo registo fotográfico obtido, levou á conclusão de que se trataria de um exemplar de grande felídeo, presumivelmente um leopardo, Panthera pardus (L., 1758). Em visita ulterionnente realizada, procedeu-se à recolha das peças ósseas. O respectivo estudo biométrico, com base em diversas comparações com exemplares actuais e do Plistocénico europeu, permitiu evidenciar, neste exemplar, algumas características particulares, especialmente no respeitante à região craniana. Estes aspectos são de tal modo marcantes que obrigaram à comparação com outras duas espécies menos prováveis de grandes felideos, Uncia uncia, cuja presença na Europa ocidental não foi confinnada (TESTU, 2006: 205), e Puma pardoides, espécie identificada no Plistocénico inferior europeu. Discutem -se também alguns aspectos tafonómicos que determinaram o posicionamento destes restos numa zona profunda da cavidade e de dificil acesso.
During a speleological survey promoted by the Associação de Estudos Subterrâneos e Defesa do Ambienle (AESDA) at Manga Larga cave, a pholographic record of the cavity was perfomed. Some of the photographs show a bone assemblage laying nearly 95 meters below the entrance of the cave. The later analysis of lhe cranial features, through the observation of lhe photographs, allowed the identification of a large felid, probably a leopard. Panthera pardus (L., 1758). The collection of the bone remnants was carried out in a subsequent visit at the site. The biometric study, based on comparisons with modem and european Pleistocene specimens, showed some uncommon traits, particularly in the cranium. These features are so striking that compel to the comparison with two other less probable species of large felids, namely Uncia uncia whose presence in occidental Europe was not confimed (TESTU, 2006: 205), and Puma pardoides, identified in the European Lower Pleistocene. Some taphonomic processes concerning the location of these remains in a profound and hard reaching area of the cave are also discussed.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/3332
ISSN: 0873-948X
1647-581X
Aparece nas colecções:História, Arqueologia e Património - Artigos em revistas nacionais / Papers in national journals

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
2006, O Leopardo, Panthera pardus do Algar da Manga Larga, Planalto de Santo Antonio, Porto de Mós.pdf5,93 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.