Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/3238
Título: A comunicação médico-doente em contexto hospitalar
Autor: Melo, Maria da Luz de
Orientador: Ramos, Natália
Palavras-chave: Comunicação em saúde
Psicologia da saúde
Relações médico-doente
Doenças
Hospitalização
Acesso à informação
Ansiedade
Data de Defesa: 2012
Citação: Melo, Maria da Luz de - A comunicação médico-doente em contexto hospitalar [Em linha]. [Ponta Delgada] : [s.n.], 2012. 270 p.
Resumo: O presente estudo analisa o impacto psicológico da informação sobre o diagnóstico e tratamento em doentes hospitalizados e as atitudes dos médicos sobre a informação que consideram importante transmitir-lhes. Investigou-se como reagem à informação em duas condições: a primeira analisa o impacto que a informação provoca no doente, a grau da satisfação e da ansiedade; a segunda examina os efeitos interactivos entre a satisfação, a ansiedade, e o estilo de coping disposicional. Duzentos e trinta e três doentes foram seleccionados de acordo com uma amostra não probabilística sequencial. A informação factual foi recolhida através de uma entrevista semi-estruturada e validade a partir dos dados registados na sua ficha clínica. A satisfação foi medida por uma escala de tipo Likert, a ansiedade pela escala de ansiedade do Brief Symptom Inventory (BSI), e o estilo de coping disposicional pela Miller Behavioral Style Scale (MBSS). O estudo demonstrou que a maioria dos doentes possuía pouca informação sobre a situação clínica e que os mais informados estavam mais satisfeitos. Verificou-se valores de ansiedade elevada e que este resultado estava relacionado com o estilo de coping, com o diagnóstico e o tipo de tratamento. Para estudar os médicos recorreu-se a dois questionários: Questionário para aplicar aos médicos sobre Informação a dar ao doente e o Questionário sobre Informação a dar ao doente, para aplicar a cirurgiões e a outros médicos que usem técnicas invasivas. Trinta e dois médicos foram seleccionados de acordo com uma amostra não probabilística sequencial. Os resultados indicam que a preferência dos médicos numa consulta clínica, é a preocupação em adaptar-se ao nível de compreensão do doente e relativamente à que antecede uma cirurgia ou um procedimento invasivo, é explicar todas as vantagens e desvantagens das possíveis alternativas de tratamento. A análise das respostas dos médicos, aos dois questionários, aponta para a inexistência de critérios comuns na valorização que fazem da informação a dar aos doentes.
The present dissertation analyses the impact of information in clinical situation – diagnosis and treatment – in patients internalized. In this field, a research has been down to evaluate how patients react to information and investigates the psychological effect by two different perspectives. The first one, analyses the impact it produces, through the level of satisfaction and anxiety they manifest when confront to factual information about their clinical situation. The second investigates the interactive effect between information and the dispositional desire to be given information, valued by coping style high monitoring versus low monitoring. Two hundred and thirty three patients were selected through a no probabilistic sequential sample. The factual information was analysed in the course of a semi-structured interview to patients and, subsequently, confirmed by the data in their clinical record. The satisfaction degree was analysed throughout a Likert scale, the level of anxiety through Portuguese adaptation from Brief Symptom Inventory (BSI) Canavarro (1999) and the dispositional desire for information throughout the Miller Behavioural Style Scale – MBSS (Miller, 1987). According to the present research the majority of the patients manifest lack of information. The patients who were more informed manifested a greater degree of satisfaction. They also had a considerably level of anxiety and these results are connected with their clinical situation and coping style. The present study has also identified priorities on different aspects of doctors perceives as important in a consultation and before an operation or another invasive proceedings. In the first situation, try to adapt to patient understand was given more importance. Participants also feel that discussion of all treatment options and not only the doctor preferred is important in the second situation. Results of this study also indicate that doctors don’t have common proceedings in selecting information to provide during a consultation or before an operation.
Descrição: Tese de Doutoramento em Psicologia na especialidade de Psicologia Clínica e da Saúde apresentada à Universidade Aberta
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/3238
Aparece nas colecções:Psicologia Clínica e da Saúde / Clinical and Health Psychology

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese_F1.pdf2,28 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.