Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/3008
Título: Representação dos portugueses no discurso mediático europeu : as notícias sobre a crise financeira
Autor: Veríssimo, Irina Fresco
Orientador: Aires, Luísa
Palavras-chave: Média
Opinião pública
Notícias
Discurso
Portugueses
Crise económica
Estereótipo
Representações sociais
Portugal
Representation
Image
Social stereotypes
Media
Public opinion
Financial crisis
Data de Defesa: 2013
Citação: Veríssimo, Irina Fresco - Representação dos portugueses no discurso mediático europeu [Em linha] : as notícias sobre a crise financeira. [Lisboa] : [s.n.], 2013. 117 p.
Resumo: O discurso mediático é um elemento de grande relevância na construção da imagem do Outro e, assim sendo, os media assumem uma função determinante nas relações interculturais. A imagem de Portugal e dos portugueses disseminada nas notícias sobre a crise financeira é de teor negativo. Os portugueses são exclusivamente associados a um conjunto de atributos não apreciados no contexto europeu, como a pobreza, a desorganização, corrupção ou preguiça. O discurso mediático no âmbito da crise portuguesa é também caracterizado pelo protagonismo de personalidades e instituições estrangeiras ligadas a estruturas europeias de poder e pela quase total ausência de cidadãos portugueses comuns. Portugal é ainda apresentado em paralelo com outros países em dificuldades, principalmente com a Grécia e a Espanha. É frequente a utilização de uma terminologia coletiva para descrever o grupo dos países em crise. Esta terminologia revela um caráter pejorativo. O discurso mediático assume, muitas vezes, uma função moralizadora, procurando identificar os responsáveis pela crise e encarando a austeridade como a “pena” que levará à reabilitação do país. Nesta dinâmica há uma clara demarcação do “nós” em relação ao Outro, na qual o Outro é duplamente estereotipado, por ser diferente e por ser pobre.
The media discourse is an element of great importance in image formation of the Other and, therefore, the media assume a decisive role in intercultural relations. The image of Portugal and the Portuguese society spread in the news about the financial crisis 2011 is negative. The Portuguese are exclusively associated with a set of attributes not appreciated in the European scale of values, such as poverty, disorganization, corruption or laziness. The media discourse within the Portuguese crisis is also dominated by the prominence of foreign institutions and personalities linked to European structures of power. In the same time there is almost total absence of common Portuguese citizens in the media. Portugal is also presented together with other countries facing financial crisis, mainly Greece and Spain. Common terminology is being used to describe the group of countries facing the crisis. This terminology is often pejorative. The media discourse takes often a function of moralization, trying to identify those who are responsible for the crisis and presenting austerity as a "penalty" that will lead to rehabilitation of the country. In this dynamic there is a clear demarcation of 'we' in relation to the Other in which the Other is presented in double stereotype - for being different and for being poor.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Relações Interculturais apresentada à Universidade Aberta
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/3008
Aparece nas colecções:Mestrado em Relações Interculturais / Master's Degree in Intercultural Relations - TMRI

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertaçao_IrinaVerissimo_RI.pdf547,36 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.