Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/2359
Título: A estação arqueológica de Salamansa (ilha de São Vicente, República de Cabo Verde)
Autor: Cardoso, João Luís
Soares, A. M. Monge
Palavras-chave: Arqueologia
Escavações arqueológicas
Artefactos
Cabo Verde
Data: 2010
Citação: Cardoso, João Luís; Soares, A. M. Monge - A estação arqueológica de Salamansa (Ilha de São Vicente, República de Cabo Verde). "Revista Portuguesa de Arqueologia". [Em linha] ISSN 0874-2782. Vol. 13, (2010), p. 167-214
Resumo: Apresentam‑se os principais resultados obtidos nas duas missões arqueológicas patrocinadas pelo Centro Português de Actividades Subaquáticas (CPAS) à ilha de São Vicente (República de Cabo Verde), em 1998 e em 2005. Em 1998, confirmou‑se o efectivo interesse arqueológico do sítio, localizado sobre o mar, em local abrigado da vasta baía de Salamansa, situada na parte setentrional da ilha, tendo‑se registado a respectiva extensão e estratigrafia e procedido à colheita de amostras para datação. Embora os resultados dessa campanha tivessem sido publicados, indicando estação de carácter habitacional, revelada pela notável acumulação de conchas, acompanhada de abundantes fragmentos de cerâmicas manuais, de produção africana, mantinha‑se indefinida a sua verdadeira natureza. Impunha‑se, assim, proceder à escavação integral da área que ainda subsistia da estação — sujeita de forma contínua a forte erosão marinha — bem como à colheita de novos materiais para datação, de forma a confirmar as conclusões preliminares anteriormente obtidas, objectivos que se concretizaram em 2005. Deste modo, foi possível concluir que, contrariando a hipótese, de início considerada, de poder corresponder a um testemunho da ocupação da ilha em época anterior à chegada dos Portugueses — hipótese que já as primeiras datas de radiocarbono contradiziam — se trata de um sítio onde uma unidade habitacional construída por muros de pedra seca, de planta ortogonal, revela inspiração europeia, aliás sublinhada pelos materiais exumados, onde estão representados produtos com tal origem, como cachimbos de caulino, vidros, faianças portuguesas, e projécteis de armas de fogo, a par de objectos oriundos do Extremo Oriente, num quadro dominado pelas produções cerâmicas africanas. Esta situação evidencia um estabelecimento cuja ocupação se centrou no século XVII, conforme indicam os materiais recolhidos e os resultados das datações obtidas, francamente aberto aos contactos de longa distância, apesar do isolamento do local escolhido. Os restos faunísticos recolhidos, com a presença deburro e de boi, sugerem um estacionamento sedentário, sendo a alimentação assegurada essencialmente pela captura de tartarugas, pela pesca e pela recolecção de moluscos marinhos (especialmente grandes lapas) e complementada pelo consumo de cabra, que poderia ser doméstica ou caçada, dado o estado selvagem a que retornou ali esta espécie. na última parte do trabalho, discutem‑se as diversas hipóteses susceptíveis de explicar esta estação — desde um entreposto comercial relacionado com a exploração agro‑pecuária da ilha de Santo Antão, passando por pequeno estabelecimento especializado de apoio à navegação, com a produção de carne salgada de tartaruga, até ter constituído refúgio relacionado com a intensa pirataria vigente à época no arquipélago, tendo presente os elementos históricos conhecidos, que, aliás, indicam que o início da ocupação permanente de São Vicente só se produziu a partir da segunda década do século XIX. Seja como for, a forte componente cultural africana revelada pelo espólio destes primeiros ocupantes da ilha expressa‑se também pelos rituais que terão envolvido o abandono do estabelecimento, com o enterramento de dois vasos emborcados sob o chão da habitação explorada, e a deposição de uma pequena taça, nas mesmas circunstâncias, junto à parede da mesma, do lado externo.
The main results obtained in two archaeological campaigns funded by the Centro Português de Actividades Subaquáticas (CPAS) and carried out in 1998 and 2005 at São Vicente island (Republic of Cape Verde) are presented. the site is located close to the sea, in the sheltered bay of Salamansa, in the northern part of the island. During the first campaign, the stratigraphy was recorded and some samples were collected for radiocarbon dating. the results point to a small settlement with a remarkable accumulation of marine shells and abundant fragments of handmade ceramics of African origin. these preliminary results were published highlighting the archaeological interest of the site. However, the true nature of the archaeological site remained unknown. So, an extensive excavation of the site was needed, which took place in 2005. the new campaign allowed to conclude that conversely to the hypothesis considered when the field intervention started — a settlement previous to the arrival of the Portuguese explorers — the site consists in a house of dry stone walls with an orthogonal plan of European style, where several artifacts of the same origin were found namely kaolin pipes, glass, Portuguese pottery, fire gun bullets and also artifacts of Far East provenance. nevertheless, the most part of the recovered pottery is of African origin. Radiocarbon dates support the archaeological evidence that the human occupation of Salamansa archaeological site began after the Portuguese arrival. All this points to a first human occupation around the 17th century with long‑distance contacts, in spite of the remote location of the site. Faunal remains include ox and donkey, suggesting a sedentary settlement, with current sea food source of turtles, fish and mollusks complemented by meat from goats, domesticated or hunted, since European goats introduced in the islands had meanwhile produced populations in wild state. Finally, several hypotheses concerning the nature of the settlement are discussed namely if it is a small commercial site resulting from the agro‑pastoral exploration of the nearby Santo Antão island or a specialized site supporting sea navigation supplying salted turtle meat, or also a refuge related to the intense piracy common on those days. these hypotheses take into consideration known historical elements indicating that early São Vicente colonization had occurred during the second decade of 19th century. nevertheless, a strong African influence is present in the settlement, not only concerning the nature of the archaeological record but also in the rituals of abandonment of the site burying ceramic ware under the habitat floor, with vase mouths facing down.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/2359
ISSN: 0874-2782
Aparece nas colecções:História, Arqueologia e Património - Artigos em revistas nacionais / Papers in national journals

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Salamansa - Cabo Verde.pdf11,15 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.