Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/2328
Título: Jovens da Europa e do Magrebe entre alfândegas e pontos do Mediterrâneo [Em linha] : uma abordagem comparativa e intercultural
Autor: Cunha, Albino Pereira Guimarães da
Orientador: Ferreira, Manuela Malheiro
Piepoli, Sónia Infante Girão Frias
Palavras-chave: Educação intercultural
Multiculturalismo
Juventude
Identidade
Alteridade
Atitude
Perceção
Interculturalismo
Europa
Magreb
Youngsters
School
Intercultural education
Mediterranean
Europe
Maghreb
Jeunesse
École
Éducation interculturelle
Méditerranée
Data de Defesa: 2011
Citação: Cunha, Albino Pereira Guimarães - Jovens da Europa e do Magrebe entre alfândegas e pontos do Mediterrâneo [Em linha] : uma abordagem comparativa e intercultural. Lisboa : [s.n. ], 2011. 312 f. [99] p. em paginação variada
Resumo: O principal inimigo nas relações entre países, povos e culturas é a ignorância e o desconhecimento, geradores de incompreensões e mal-entendidos, preconceitos e discriminações, especialmente, num mundo globalizado marcado pela aceleração da informação e da comunicação. Neste sentido, a educação, através da escola, ao promover a dimensão do conhecimento intercultural, constitui uma das melhores formas de reconciliar pontos de vista diferentes e permitir que prevaleçam os valores de compreensão e de aceitação do «outro» e de comunicação com «o outro.» O presente estudo pretende explorar, identificar e analisar os conhecimentos culturais, as perceções, os valores e os imaginários de jovens alunos de escolas secundárias públicas da Europa do Sul e do Magrebe, mais precisamente, de Lisboa, Madrid, Paris e Rabat, (Argel), Tunes, no contexto de um espaço civilizacional comum que é o Mediterrâneo. Procurámos valorizar o papel que poderá ter a educação intercultural, num espaço de forte mobilidade transfronteiriça, para o desenvolvimento de boas práticas relacionais e para a aquisição de competências interculturais. Procurámos, ainda, identificar o contributo dos jovens na construção do projeto mediterrânico considerando o contexto e a proximidade geográficos, o legado cultural e histórico, o desenvolvimento económico e a dinâmica da mobilidade humana, em particular, pelo contexto geocultural do estudo, entre o Magrebe e a Europa. Para alcançar estes objetivos, adotámos uma metodologia consubstanciada numa perspetiva comparativa e intercultural. Desenvolvemos duas componentes analíticas. Uma primeira, de natureza mais teórica, consubstanciou-se no desenvolvimento do paradigma da pluralidade mediterrânica na análise e estudo das práticas e contextos de atuação culturais. Uma segunda, de natureza mais empírica, consubstanciado na aplicação de um inquérito por questionário, procurou explorar e analisar a valorização do conhecimento intercultural no meio escolar (ensino secundário) como mecanismo operacional para diluir a estigmatização cultural e para promover uma melhor mobilidade humana, individual e coletiva. Dos procedimentos de recolha da informação através da aplicação de um inquérito por questionário e da sua respetiva análise quantitativa e qualitativa, resultou a verificação de um conhecimento intercultural pouco consistente entre os jovens europeus e magrebinos, embora os jovens magrebinos mostrem mais interesse em conhecer os seus pares europeus; a importância do conhecimento intercultural entendido simultaneamente como conhecimento de si e do outro para um melhor entendimento entre culturas; e, por último, um desconhecimento significativo do Mediterrâneo como referência cultural comum embora aqueles jovens mostrem a relevância de se aprender mais e melhor acerca do Mediterrâneo.
The main impediment in the relations between people, countries and cultures is the ignorance and the unknown, which generate lack of comprehension and also misunderstandings, especially in this globalized World which is characterized by the fast pace of information and communication. Accordingly, education, through the promotion of the dimension of intercultural understanding, constitutes one of the best forms of reconciling different points of view and allowing for the values of comprehension, acceptance and communication to prevail. This Thesis has the objective of exploring, identifying and analyzing the cultural understanding, the perceptions, the values and the imaginaries of young students of Public High Schools of Southern Europe and Northern Africa, or Maghreb, more precisely from Lisbon, Madrid, Paris, Rabat, (Argel) and Tunes, in the context of the common civilization space of the Mediterranean. We envisage emphasizing the role that intercultural education can have, in a space of strong trans-national mobility, for the development of good relational practices and for the acquisition of intercultural skills. We also look to identify the contributions of youngsters for the construction of the Mediterranean project, considering the geographical proximity and context, the historical and cultural legacies, the economical development and dynamics of human mobility between Maghreb and Europe, in particular for the geo-cultural context of the study. To accomplish these objectives we adopted a methodology based in a comparative and intercultural perspective. We developed two analytical components. The first one, of a more theoretical nature, constitutes the development of a paradigm in the Mediterranean plurality in the study and analysis of the practices and contexts of cultural actions. The second and more empirical one tried to explore and analyze the value of intercultural knowledge in the School environment (high school level, ages 16-18) as an operational mechanism to overcome cultural stigmatization and promote a better human mobility, both individual and collective. From the collection of information through a questionnaire-based survey, and the following quantitative and qualitative analysis, resulted the observation of an intercultural understanding of little consistence between European and North African youngsters, despite the fact that the young people of Maghreb show more interest in knowing their European pairs than the other way around; the significance of intercultural understanding, reasoned as the simultaneous knowledge of oneself and of the other for a better mutual comprehension between cultures; and lastly, the large extent of the ignorance of the Mediterranean as a common cultural reference, although it is recognized the relevance of learning more and in a better way about the Mediterranean.
Descrição: Tese de Doutoramento em Ciências da Educação na especialidade de Educação Multicultural apresentada à Universidade Aberta
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/2328
Aparece nas colecções:CEMRI - Teses de Doutoramento / Phd Thesis
Educação Multicultural / Intercultural Education

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Albino Cunha - Tese de Doutoramento-UAb Lisboa 2011.pdf5,65 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.