Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/2200
Título: O olhar da comunidade Cabo-Verdiana em Lisboa sobre a saúde
Autor: Bäckström, Bárbara
Palavras-chave: Saúde
Representações
Imigrantes
Grupos sociais
Data: Dez-2011
Editora: RECIIS
Citação: Bäckström, Bárbara - O olhar da Comunidade Cabo-Verdiana em Lisboa sobre a saúde. "Revista Eletrônica de Comunicação Informação e Inovação em Saúde" [Em linha]. ISSN 1981-6278. Vol. 5, nº 4 (Dez. 2011), p. 45-53
Resumo: Este artigo tem por base um estudo no âmbito da sociologia da saúde, em particular da saúde dos imigrantes, relativamente às suas representações e práticas de saúde e de doença. Pretendeu-se estabelecer uma análise comparativa dos dados. O estudo tem como objectivo compreender a forma como os indivíduos percepcionam a saúde em geral e a sua saúde, em particular. Foi feita uma análise comparativa de forma a realçar as semelhanças e as divergências de representações de saúde ou em caso de doença. O estudo foi efectuado junto de uma amostra de 40 cabo-verdianos da primeira geração residentes na região de Lisboa, dividida em diferentes subgrupos, para efeitos de análise: grupo social, geração e género. Optámos por uma metodologia qualitativa através realização de entrevistas semi-estruturadas para recolha da informação. Os resultados sugerem a existência de diferenças entre os grupos sociais relativamente às representações, na esfera da saúde e da doença. Elas foram determinadas mais pelos factores socioeconómicos do que pelos aspectos culturais e de etnicidade. Mais do que a cultura e a etnicidade que se moldam às condições materiais de existência, foi, neste estudo, o nível socioeconómico a determinar as maiores diferenças e a interferir nas práticas de saúde e doença, de um grupo com uma cultura de base comum. Em geral, os indivíduos sobrevalorizaram a sua identidade étnica e a cultura de origem comum. Essas diferenças fizeram também sobressair dois tipos de visão: uma cosmopolita, mais articulada ao mundo e que se relaciona com as ideias expressas pelo grupo de elite e na segunda, uma visão existencial, mais ligada às condições materiais de existência e que corresponde às representações feitas pelo grupo popular. A pertença a grupos sociais diferentes, mas a uma mesma cultura e identidade, dá origem a uma partilha do sentimento de pertença cultural, mas não a comportamentos e práticas idênticos.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/2200
ISSN: ISSN 1981-6278
Versão do Editor: DOI:10.3395/reciis.v5i4.556pt
Aparece nas colecções:CEMRI - Artigos em revistas internacionais / Papers in international journals

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
556-2958-1-pb.pdf126,43 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.