Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/2191
Título: Homofobia : medo de quê, medo de quem? : análise dos componentes das atitudes homofóbicas
Autor: Faria, Miguel Nuno Pereira Silva
Orientador: Miranda, Joana
Joaquim, Teresa
Palavras-chave: Género
Sexualidade
Homofobia
Homosexualidade
Masculinidade
Atitude
Homophobia
Homosexuality
Gender
Tripartite model of atitudes
Structural mdels
Data de Defesa: 2011
Citação: Faria, Miguel Nuno Pereira Silva - Homofobia [Em linha] : medo de quê, medo de quem? : análise dos componentes das atitudes homofóbicas. [Lisboa] : [s.n.], 2011. 482 p.
Resumo: O objectivo deste estudo consistiu na avaliação da influência de um conjunto de variáveis (preditores) nas atitudes homofóbicas. Foi elaborado um modelo estrutural, onde como preditores foram escolhidos o hipergénero, a dominância social, as atitudes perante a sexualidade e o índice de religiosidade, tendo as atitudes homofóbicas sido consideradas segundo os níveis cognitivo, afectivo e comportamental. Foi recolhida uma amostra de 1322 participantes, que foram divididos em quatro grupos, de acordo com o sexo (masculino/feminino) e idade (18-25 anos/35-50 anos). Após a confirmação da adequabilidade da inclusão do modelo tripartido das atitudes homofóbicas, foram construídos e testados os modelos estruturais para cada um dos quatro grupos. Os resultados mostraram que, de uma forma geral, nas diferenças entre os vários grupos, o factor sexo teve um efeito superior ao factor idade, tendo o número de efeitos de interacção entre estes dois factores sido relativamente baixo. A análise geral dos modelos estruturais obtidos traduziu este facto de forma marcada, já que evidenciou, em primeiro lugar, a igualdade entre os modelos correspondentes aos dois grupos de participantes masculinos, enquanto os modelos relativos aos grupos femininos apenas exibiram uma semelhança parcial. A nível das variáveis utilizadas como preditores, observou-se que o índice de religiosidade esteve presente nas raízes principais dos modelos de todos os grupos, com ligações preferenciais ao nível cognitivo no sexo masculino e ao nível afectivo no sexo feminino, enquanto as atitudes perante a sexualidade estiveram ausentes das raízes significativas em todas as circunstâncias. Por outro lado, verificou-se no sexo masculino a ausência de preditores significativos para o nível afectivo, tendo sido predominantes as ligações ao nível cognitivo, enquanto o sexo feminino apresentou um comportamento mais diversificado, dependendo do grupo etário considerado. Estes resultados são discutidos de acordo com o enquadramento teórico apresentado na primeira parte do trabalho.
The aim of this study was to evaluate the influence of a group of (predicting) variables in. A structural model was then developed, where hypergender, social dominance, attitudes toward sexuality and religiosity index were chosen as predictors, while the homophobic attitudes were taken in their cognitive, affective and behavioural levels. A sample of 1322 individuals was collected, which have been divided in four groups, according to sex (male/female) and age (18-25 years old/35-50 years old). After confirming the fit of the model including the three levels of homophobic attitudes, the structural models for each of the four groups were built and tested. The results showed that, in a general view, the factor sex had a stronger influence than the factor age, when considering the differences among the four groups, while the interaction effects were relatively low in number. This fact was particularly visible when the general analysis of the structural models was made, since the models corresponding to the two masculine groups were nearly identical, while only partial similarities were found in the two female groups. As for the variables used as predictors, the eligiosity index was present in all the main roots of every model for the four groups, with stronger effect on the paths leading to the cognitive level in the male sex and affective level in the female groups, while the attitudes toward sexuality were absent for the significant roots in all models. Another important result has to do with the absence of significant predictors for the affective level in males, where the paths toward the cognitive level took the front, while the females showed more diversity, according to the different age levels. The results are discussed according to the theoretical frame presented in the first part of our study.
Descrição: Tese de Doutoramento em Psicologia na especialidade de Psicologia Social apresentada à Universidade Aberta
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/2191
Aparece nas colecções:Psicologia Social / Social Psychology

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TD_MiguelFaria.pdf4,91 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.