Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/1984
Título: A comunicação com textos literários e as tecnologias de informação e comunicação da Web 2.0 : um estudo de caso no ensino básico português
Autor: Água, Ana Lúcia Freilão
Orientador: Sequeira, Rosa Maria
Palavras-chave: Tecnologia da informação e comunicação
Internet
Web 2.0
Ensino da língua
Língua portuguesa
Ensino da literatura
Texto literário
Estudo de casos
Data de Defesa: 2011
Citação: Água, Ana Lúcia Freilão - A comunicação com textos literários e as tecnologias de informação e comunicação da Web 2.0 [Em linha] : um estudo de caso no ensino básico português. [Lisboa : s.n.], 2011. 115, [76] p.
Resumo: Um dos grandes desafios do professor de Português dentro da sala de aula é levar os alunos a “saber” ler o texto literário, procurando retirar dele os sentidos possíveis, num crescendo de autonomia e motivação. Apesar das inúmeras formas de implicação do aluno na interpretação de textos de literatura adotados pelos docentes, sabemos que o sucesso da sua aplicação deverá refletir-se no sucesso das próprias aulas, na avaliação dos alunos e, mais importante ainda, na formação da sua individualidade e do seu espírito crítico. Uma investigação que procure compreender a forma de receção deste género de textos em contexto de sala de aula, através de um conjunto de metodologias que passam não tanto pela tradicional descodificação de sentidos através de exercícios formais dirigidos, mas fundamentalmente pela utilização das novas tecnologias de informação e comunicação como estímulo à sua apreensão, é o que se propõe. Para isso, procurar-se-á investir em estratégias inovadoras de comunicação literária, nomeadamente as que determinem um maior envolvimento do aluno e, ao mesmo tempo, estejam cada vez mais ao seu alcance, como é o caso de diversas ferramentas da Web 2.0. O domínio do visual está cada vez mais presente na vida das novas gerações de alunos, e os professores não devem ficar alheios às potencialidades que dele se podem retirar, nomeadamente para a aula de Português e para a interação fundamental com o texto literário. Desde que se deu “o choque tecnológico” nas nossas escolas e também nas nossas casas, professores e pais mostram-se preocupados com a utilização dos recursos digitais e virtuais, que parecem ter substituído o livro e, sobretudo, o tempo dedicado ao estudo. Este é o momento certo para rentabilizar os recursos tecnológicos à disposição dos nossos jovens. Continuar a protelar a adesão a um ensino renovado só poderá resultar no aumento da insatisfação, nomeadamente no que diz respeito à leitura e à escrita, pois os alunos não sentem os seus interesses valorizados e não encontram motivos de desafio no processo de aprendizagem. A adequação das novas tecnologias ao trabalho do professor pode trazer muitas vantagens: a promoção da autonomia e da disponibilidade do aluno (fora do âmbito da sala de aula) para ler, interpretar e escrever; a participação mais dinâmica e motivada nas aulas de literatura; o acompanhamento do trabalho dos alunos pelo professor e pelos próprios alunos; a procura do maior envolvimento dos pais nas atividades escolares dos filhos, podendo mesmo levar ao aumento do seu nível de literacia tecnológica e à amenização dos constrangimentos sentidos pelo uso desses dispositivos por parte dos filhos. A amostra da experiência é constituída por duas turmas de Cursos de Educação e Formação cujos alunos, “nativos digitais”, estão motivados para uma vertente mais prática e interativa do ensino. Para além das caraterísticas particulares destes alunos (também intensificadas pelo percurso familiar e social da maioria), um dos motivos que os leva, frequentemente, a optar por este percurso, incentivados pelos encarregados de educação e pelos próprios professores, será precisamente a resistência a aulas demasiado expositivas ou à ideia de uma aprendizagem centrada na rigidez do programa disciplinar. Com este público, torna-se fundamental inovar e flexibilizar, sem, no entanto, deixar de respeitar as orientações programáticas nem perder de vista o desenvolvimento das competências da língua materna e da interpretação de texto literário, o objetivo principal deste desafio.
One of the greatest challenges for a Portuguese Language Teacher is getting the students to “know how” to read literary writings, by understanding the text’s possible meanings and becoming more self-assured and motivated. Despite the considerable number of ways of implicating the student in the comprehension of literary writing, teachers realize that the success of their use inside the classroom should result in the success of the classes themselves, in the students’ evaluation and even more important, in the building of their individuality and in their ability to make sense of literary language. The purpose of this research is mainly to evaluate the way 14-15 year-old students process the reading of literary writing in class, through a handful of strategies which are now more distant from the traditional formal unilateral exercises for revealing meanings and closer to the use of technologies of information and communication as means of stimulating literary comprehension. In order to achieve this purpose, the researcher expects to bring a kind of ‘refreshment’ into the Portuguese language class in what concerns communicating with literature, by adopting procedures which can get the students more deeply involved, being, at the same time, much more accessible to everyone, as in the case of tools from Web 2.0. The power of image has progressively been prevailing in the lives of the youngest, so teachers shouldn’t continue indifferent to the working possibilities it can offer, especially in the Portuguese language class, by providing a closer interaction with literature. Since technology has invaded our homes and schools, parents and teachers began to worry about the way young people use digital resources, which seem to have replaced books, and mostly about the short time dedicated to studying. This is the right moment to get advantage from the technological tools so long ago available and known by this youngest generation. Delaying the adoption of a new learning methodology can only end up in the increase of dissatisfaction, especially concerning reading and writing activities, as students don’t feel that their interests are considered in education and aren’t efficiently challenged throughout the learning process as they should be. There are many advantages in adapting new technologies to the teaching occupation, namely the promotion of self-assurance in students and their growing will to read, make sense of texts and write, but also getting them to become more involved and motivated in the literature lessons. Moreover, digital tools may lead to a higher engagement from parents in their children’s school lives, and they can increase their knowledge and performance in the area as well as gradually overcome difficulties. The experience was carried out in two classes of a specific education course whose students, who were naturally “born digital”, chose or were forced to choose a more practical and interactive way of learning. These students share particular characteristics (strengthen by family and social backgrounds of most of them) which come as one of the reasons why they often choose this path, also being stimulated by their parents and teachers who know about their resistance to conventional theoretical classes or the idea of a learning process based on a strict curricular program. While facing such an audience, innovation and flexibility become the most important targets, although one needs to continue respecting the subject’s curriculum and keep the development of language abilities in sight, as well as understanding literary writing which is the ultimate purpose of the current study.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Estudos Portuguyeses Multidisciplinares apresentada à Universidade Aberta
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/1984
Aparece nas colecções:Mestrado em Estudos Portugueses Multidisciplinares / Master's Degree in Multidisciplinary Portuguese Studies - TMEPM

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Ana Agua.pdf7,18 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.