Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/1563
Título: Witches and «bitches»: genderised laughter in medieval comic tales
Autor: Gonçalves, Inês
Palavras-chave: História da literatura
Idade média
Literatura popular
Humor
Mulheres
Data: 2003
Editora: Universidade Aberta
Citação: Gonçalves, Inês - Witches and «bitches»: genderised laughter in medieval comic tales. in COLÓQUIO INTERNACIONAL O RISO NA CULTURA MEDIEVAL, Funchal, 2003. - "O riso na cultura medieval : actas do Colóquio Internacional". Lisboa : Universidade Aberta, cop. 2004
Resumo: Para os autores e pensadores do século XV, bruxas e bruxaria eram considerados fenómenos perfeitamente verosímeis. Muitos dos seus escritos discutem conceitos erróneos que, tendo por base as mais variadas crenças populares acerca de bruxas, eram anunciados como teorias, cientificamente, comprovadas. Porém, para além dos escritos oficiais, muitos outros autores, na sua maioria anónimos, registaram, no papel, as muitas ocorrências orais, marcadamente cómicas, da literatura popular da época, ou seja, os contos cómicos medievais. Entre vários, optei por analisar dois contos, em particular, um inglês, intitulado «Dame Sirith» e outro latino, cujo título é «The Old Woman who made a Pact with the Devil». Com esta proposta, pretendo, em primeiro lugar, descrever, de forma breve, o panorama cultural da Idade Média, o qual fomentava as convicções populares e intelectuais nas bruxas; e em segundo lugar, exemplificar as mesmas, mediante a análise das protagonistas dos contos - o seu modo de acção e de interacção. Para além disso, e tendo em conta que a pluralidade dos escritos cómicos medievais eram estigmatizados por uma atitude anti-feminista, é minha intenção mostrar através das personagens- -tipo, presentes nos dois contos em questão - a velha ou bruxa e a esposa infiel - que estas eram de facto, alvo dum riso misógino por parte de autores masculinos. Por outras palavras, eram ícones femininos medievais risíveis. Tudo isto leva-me a concluir que o humor medieval, assaz crítico na sua forma de riso misógino, tal como aqui é exemplificado, lamentavelmente, contribuiu, primeiramente para o estabelecimento de uma identidade desdenhosa da Mulher; e em segundo lugar, para uma disseminação fatal das concepções equívocas sobre a bruxaria demoníaca, tal como ostentada pelo Cristianismo Ortodoxo europeu.
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/1563
ISBN: 972-674-431-8
Aparece nas colecções:LLCE - Comunicações em congressos, conferências e seminários / Communications in congresses, conferences and seminars

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
goncalves.pdf207,53 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.