Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/1461
Título: Ser quem sou : o projecto da não-maternidade
Autor: Barros, Margarida Maria de Matos
Orientador: Joaquim, Teresa
Palavras-chave: Sociedade
Pós-modernismo
Mulheres
Projetos
Estilos de vida
Maternidade
Família
Identidade
Maternity
Motherhood by choice
Childfree
Childless
Draft life
Conjugality
Post-modernity
Data de Defesa: 2009
Citação: Barros, Margarida Maria de Matos - Ser quem sou [Em linha] : o projecto da não-maternidade. Lisboa : [s.n.], 2009. 292 p.
Resumo: A não-maternidade voluntária é um fenómeno recente das sociedades contemporâneas, que influencia directamente a organização do projecto de vida individual e incentiva a uma procura de novos caminhos para a representação social da mulher. Como se constrói um projecto de não-maternidade? Para responder a esta questão organizámos o enquadramento teórico em quatro áreas temáticas: os princípios teóricos da pós-modernidade que organizam os valores e os comportamentos dos indivíduos; as transformações funcionais na família e o seu impacto na organização das relações de género; a maternidade como factor regulador da ordem social; a caracterização e relações do fenómeno da não-maternidade. Desenvolvemos um estudo exploratório e descritivo baseado nas metodologias compreensivas, tendo por base as narrativas de mulheres que construíram um projecto de vida independente da maternidade. Os dados foram obtidos através de entrevistas semi-estruturadas, feitas a 7 mulheres, com mais de 40 anos, casadas, trabalhadoras activas, que optaram por não ter filhos. Para proceder à análise dos discursos utilizámos a técnica de análise de conteúdo, que permitiu identificar e isolar seis temas: processo individual de tomada de decisão; pressão para a maternidade; percepções da parentalidade/maternidade; valorização do Eu; pressão para a não-maternidade; projecto conjugal. O carácter qualitativo do estudo não permite a extrapolação dos resultados, pelo que as conclusões só podem ser válidas para a amostra em estudo. Concluímos que independentemente da singularidade de cada projecto de vida, a escolha pela não-maternidade foi decisiva na estruturação das prioridades e investimentos pessoais ao longo dos anos. As pressões sociais e familiares a que estiveram sujeitas e as estratégias que encontraram para lidar com elas foram muito coincidentes. Também salientamos a energia com que protagonizaram a sua opção conjugal e o reconhecimento que acompanha o seu desempenho profissional, como características marcantes deste projecto de vida que, distante da maternidade, exige novas expectativas e definições para a sua própria identidade feminina.
The non-voluntary motherhood is a recent phenomenon of contemporary societies which directly influences the organization of the draft life and encourages a search for new routes to social representation of women. How to build a project of non-motherhood? To answer this question the theoretical framework was organized into four thematic areas: the principles of post-modernity that organizes the values and behaviors of individuals; the changes in the family and its impact on the organization of gender relations; motherhood as a regulator of the order social; the characterization of the phenomenon of non-maternity. We developed an exploratory and descriptive study, based on comprehensive methodologies, focused on the narratives of women who built a project of life parallel to motherhood. Data were collected through semi-structured, made a 7 women, with more than 40 years old, married, active workers, who had chosen not to have children. We analysed the contents of the participants accounts identifying and used the technique of content analysis, to identify and isolate six themes: individual process of decision-making; pressure to motherhood; perceptions of parenting and motherhood; empowerment of the self; pressure to the non-maternity, marital project. The qualitative nature of the study does not allow the extrapolation of results, so the findings can only be valid for the sample under study. We conclude that regardless of the uniqueness of each project of life, the choice for non-maternity was decisive in the structuring of priorities and personal investments over the years The social pressures and family who were the subject and found that the strategies for dealing with them was very coincidental. We also emphasize the courage with which its option protagonizaram marital and recognition that came with your work performance and characteristics of this project of life that, away from motherhood requires new expectations for the female identity.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Estudos sobre as Mulheres apresentada à Universidade Aberta
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/1461
Aparece nas colecções:Mestrado em Estudos Sobre as Mulheres / Master's Degree in Women Studies - TMEMU

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TMEMU_Margarida Matos Barros.pdf2,58 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.