Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/1432
Título: Factores de risco da doença coronária e qualidade de vida : estudo exploratório no Concelho de Odivelas
Autor: Pires, Maria José Garcia Gonçalves
Orientador: Ramos, Natália
Palavras-chave: Sociologia da saúde
Doenças das coronárias
Estilos de vida
Risco
Qualidade de vida
Prevenção
Estudo de casos
Lifestyles
Quality of life
Odivelas Municipality
Data de Defesa: 2009
Resumo: A doença Coronária surge ligada a um leque infindável de problemas, os quais ultrapassam o modelo biomédico, salientando-se a necessidade de intervenção das várias ciências humanas, pela importante contribuição a dar, quando da mudança de comportamento e de estilos de vida nos factores de risco clínicos e comportamentais da mesma. O sofrimento e os custos causados pelas D.C., deram-lhes uma marcada preponderância, de tal forma que estas doenças se podem considerar, hoje, como verdadeiras doenças sociais: doenças com génese e com repercussão social. O objectivo deste estudo foi avaliar de que forma os estilos de vida, contextos de vida e vivências têm influencia no aparecimento de factores de risco da doença coronária e ou doença coronária e condicionam a qualidade de vida dos indivíduos da amostra, residentes no Concelho de Odivelas. A presente investigação consiste num estudo exploratório e descritivo, utilizando uma amostra não probabilística de conveniência, tendo sido usado o método quantitativo. A amostra foi constituída por 100 participantes, definindo-se os critérios de selecção da mesma e as variáveis consideradas para o estudo. A colheita de dados foi feita através dos inquéritos: Questionário Factores de Risco da Doença Coronária, Pires (2007); o questionário da Qualidade de Vida WHOQOL – Abreviado (1998), o Inventário Depressivo de Beck (1961), e a Escala de Ansiedade de Spielberger (STAI), traduzida por Américo Batista (1986). No tratamento dos dados foi utilizado o Software estatístico SPSS, versão inglesa 17.0. Foram fonte de análise, as variáveis sócio-demográficas, a caracterização clínica da amostra nos seus itens clínicos e comportamentais pelo Questionário Factores de Risco da Doença Coronária, a qualidade de vida, pelo questionário da Qualidade de Vida (WHOQOL – Abreviado), os dados obtidos pela aplicação do Inventário Depressivo de Beck e os dados da ansiedade Estado e Traço pelo inventário de Spilberg, tendo chegado às seguintes principais conclusões: A esmagadora maioria dos factores de risco descritos, clássicos e psicossociais, encontram-se presentes na amostra estudada; quanto aos itens clínicos, destacou-se a hipertensão arterial e a obesidade. No que diz respeito aos itens comportamentais, a grande maioria dos inquiridos revelou percentagens elevadas de comportamentos inadequados e conducentes ao Universidade Aberta – Mª José Pires Factores de Risco da Doença Coronária e Qualidade de Vida desenvolvimento de doença coronária, não só em itens individuais como também em associação com outros itens. Obtiveram-se níveis de ansiedade traço moderado e confirmou-se um locus de controle Externo. Em relação à angina de peito, verificou-se estar relacionada com indivíduos de baixa escolaridade e instabilidade a nível do emprego. Na avaliação global da qualidade de vida e a relação existente com: A hereditariedade percebida verificou-se que os indivíduos que têm antecedentes familiares de doença coronária em média têm menores valores de QV. A influência do Estado Emocional stress, os indivíduos com um estado emocional stress positivo apresentam em média valores da QV superiores. Quanto à influência do Estado Emocional Emotividade, também foram verificados valores superiores de QV em indivíduos com um estado Emocional Emotividade, positivo. A influência da Satisfação Pessoal, verificou-se que os que têm uma satisfação pessoal positiva apresentam em média valores de QV superiores. A influência da tomada de decisão, demonstrou serem os indivíduos com mais dificuldades na tomada de decisão a terem menor QV. São os inquiridos com hábitos de consumo positivo que apresentam valores de QV superiores. Na influência da depressão, na avaliação global da QV, verificou-se existirem diferenças significativas entre os diferentes grupos, aumentando esta à medida que os indivíduos se situam no não terem depressão. Também, na influência da doença coronária (presença ou ausência) na QV, verificou-se que a doença coronária influencia a percepção da qualidade de vida, apresentando os indivíduos com D.C. valores inferiores. Relativamente à influência do Estado Civil na avaliação global da qualidade de vida, verificou-se que os casados ou em união de facto, têm uma avaliação global da qualidade de vida superior aos restantes. Foram encontradas diferenças significativas relativamente à situação profissional actual, na avaliação da QV, principalmente entre os indivíduos activos e os que estão de baixa, verificando-se nos primeiros uma QV superior. Também o rendimento mensal e a QV se encontram directamente relacionados, aumentando a QV, à medida que aumenta o rendimento. Verificou-se ainda, que os indivíduos com maior internalidade têm níveis superiores de QV.
ABSTRACT: Coronary heart disease is associated to a vast number of issues that go beyond the biomedical model, stressing the need for the intervention of several human sciences due to the role played by behavioural and lifestyle changes in its clinical and behaviour risk factors. Pain and costs resulting from Coronary Heart Disease, (CHDs), gives them prevalence in such a degree that they are currently regarded as true social diseases: diseases with social genesis and repercussions. This study aims to assess how lifestyles, life contexts, and life experiences influence the appearance of coronary heart disease risk factors and/or coronary disease, conditioning the quality of life of the sample's individuals residing at Odivelas Municipality. This research is comprised of an exploratory and descriptive study, using a convenience nonprobabilistc sample based on the quantitative method. The sample comprising 100 participants is defined by its selection criteria and variables setforth for the study. Data collection was achieved by means of surveys: Coronary Heart Disease Risk Factors Questionnaire, Pires (2007); World Health Organization Quality of Life-BREF (WHOQOL-BREF) (1998), Beck Depression Inventory, BDI, (1961), and Spielberger Anxiety Scale (STAIT), translated by Américo Baptista (1986). Data processing was done by the statistical software SPSS, version 17.0 (English). The social-demographic variables and the sample's clinical features were analyzed regarding its clinical and behavioural aspects based on the Coronary Heart Disease Risk Factors Questionnaire, quality of life, the World Health Organization Quality of Life-BREF (WHOQOL-BREF), and the data gathered by applying Beck Depression Inventory and Spielberger State-Trait Anxiety. The following was concluded: An overwhelming majority of the risk factors described, classic and psychosocial, appear on the sample under study; regarding the clinical aspects, arterial hypertension and obesity standout. As far as behavioural aspects are concerned, the vast majority of respondents showed high percentages of inadequate behaviours leading to the development of coronary heart disease, not only in individual aspects but as well as in association with other aspects. Universidade Aberta – Mª José Pires Coronary Disease Risk Factors and Quality of Life Anxiety levels of moderate trace were obtained and an external locus of control was confirmed. In terms of angina pectoris, it was verified that it is associated with individuals with a low schooling degree and employment instability. Concerning overall assessment of the quality of life and relationship with: Perceived heredity, it was verified that on average individuals having a family history of coronary disease show low values of quality of life (QOL). Influence of emotional stress, individuals with positive emotional stress show average values of higher QOL. Influence of emotional emotivity, higher values of QOL were also noticed on individuals with positive Emotional Emotivity. Influence of personal satisfaction, it was verified that those with a positive personal satisfaction show average values of higher QOL. Influence of decision making, individuals having greater difficulties in reaching a decision present a lower QOL. Respondents with a positive consumption habits present higher QOL values. Depression influence on the overall assessment of the QOL revealed that there are significant differences between groups that tend to expand when individuals are not depressed. Regarding influence of the coronary disease (existence or lack thereof) on the QOL, it was noticed that coronary heart disease influences quality of life perception, having individuals with coronary heart disease (CHD) lower values. In terms of Marital State influence on the overall assessment of the quality of life, married people or in cohabitation present a higher overall assessment of the quality of life. Major differences were registered on the QOL assessment concerning current employment conditions, mainly among active and on sick leave individuals, having the former a higher QOL. Monthly income and QOL are also closely correlated, increasing QOL as income increases. It was also verified that individuals with greater internality have higher levels of QOL.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Comuniação em Saúde apresentada à Universidade Aberta
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/1432
Aparece nas colecções:Mestrado em Comunicação em Saúde / Master's Degree in Health Communication - TMCS

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese pdf final.pdf7,05 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.