Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/1322
Título: Riscos ocupacionais e qualidade de vida no trabalho em profissionais de enfermagem
Autor: Silva, Lígia Maria Ribeiro Moreira Martins da
Orientador: Ramos, Natália
Palavras-chave: Sociologia da saúde
Enfermagem
Enfermeiros
Acidente de trabalho
Qualidade de vida
Realização profissional
Satisfação
Data de Defesa: 2008
Citação: Silva, Lígia Maria Ribeiro Moreira Martins da - Riscos ocupacionais e qualidade de vida no trabalho em profissionais de enfermagem [Em linha]. Lisboa : [s.n.], 2008. 168 p.
Resumo: O estudo aborda a temática “Riscos ocupacionais e qualidade de vida nos profissionais de enfermagem”. Teve como objectivo conhecer a incidência/prevalência dos riscos laborais a que os enfermeiros estão sujeitos numa Unidade de Cuidados Intensivos Médicos, estratégias individuais e organizacionais utilizadas na promoção da qualidade de vida no trabalho e consequente satisfação profissional. Tratou-se de um estudo exploratório-descritivo inserido numa abordagem quantitativa e qualitativa. Os participantes do estudo foram os enfermeiros de uma Unidade de Cuidados Intensivos médicos de um Hospital público de Lisboa, que trabalhavam em regime de turnos há mais de um ano, constituiu-se uma amostra não probabilística de 25 sujeitos. Foram utilizados como método de colheita de dados dois questionários mistos. O 1º elaborado exclusivamente para a investigação em questão com o objectivo de fazer a caracterização sócio-demográfica da amostra, a caracterização em contexto de trabalho, identificar e analisar factores de risco inerentes ao desempenho da profissão na UCIM. O 2º questionário pretendia avaliar a qualidade de vida no trabalho através de uma escala de avaliação da satisfação profissional (adaptado do questionário de Graça (1999). Na análise quantitativa o processamento dos dados foi feito informaticamente utilizando-se o programa informático pakage estatístico “ Statistica/Program for Social Sciences- SPSS” para Windows (versão 12). O tratamento das questões abertas foi efectuado através da análise de conteúdo. Os resultados obtidos revelaram que existe uma incidência elevada de acidentes de serviço, sendo os mais representativos a Lombalgia, a Picada e os Salpicos com produtos biológicos. Os factores causais mais referenciados são a Mobilização de doentes, o Não cumprimento das normas Universais e a Utilização inadequada de Material Perfurante/Cortante. Relativamente às estratégias utilizadas na promoção da qualidade de vida no trabalho, destacam-se no contexto individual o Estabelecer bom relacionamento com a equipa, o Bom Humor e a Organização do trabalho. No que diz respeito às estratégias organizacionais as participantes referem serem inexistentes ou do desconhecimento dos trabalhadores. Relativamente à Satisfação Profissional a amostra apresenta uma percentagem acima da média, destacando-se as dimensões Realização pessoal e profissional, Desempenho organizacional, Autonomia e poder, Relações de trabalho e suporte social com pontuações acima da média, contrariamente às dimensões, Outros aspectos funcionais, Condições de Trabalho e Saúde aparecem com scores ligeiramente abaixo da média. De acordo com os dados obtidos sugere-se que as instituições de saúde se envolvam mais na promoção da qualidade de vida dos seus trabalhadores, melhorando as condições organizacionais, físicas e humanas, assim como investindo na formação e prevenção de acidentes implicando os profissionais nas estratégias utilizadas.
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/1322
Aparece nas colecções:Mestrado em Comunicação em Saúde / Master's Degree in Health Communication - TMCS

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TMCS.pdf816,6 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.