Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/1265
Título: Dois olhares sobre uma guerra : a Costa dos Murmúrios
Autor: Carvalho, Susana Maria Correia Poças de
Orientador: Teixeira, Rui de Azevedo
Palavras-chave: Jorge, Lídia, 1946-
Literatura portuguesa
Século XX
Guerra colonial
Data de Defesa: 2008
Resumo: A presente dissertação intitulada “Dois olhares sobre uma guerra: A Costa dos Murmúrios” tem como ponto fulcral a análise do romance de Lídia Jorge, para demonstrar as semelhanças e diferenças entre os dois universos de visão: o masculino e o feminino. Estruturalmente este trabalho está dividido em sete capítulos, cada um composto por sub capítulos, antecedidos por uma introdução elucidativa dos objectivos e das linhas gerais propostas. Num primeiro capítulo, fazemos uma breve contextualização histórico-cultural da obra. De seguida, no segundo capítulo, abordamos o significado do termo guerra, desde as suas origens até à época do colonialismo. No terceiro capítulo, destacamos as imagens da Guerra Colonial, mais especificamente em Moçambique, a forma como são representadas pela ficção e alguns recursos estético- -estilísticos que a escritora utiliza para dar uma visão desse tempo histórico. No quarto capítulo, distinguimos a figura do militar no conflito colonial, i.e., na chamada missão de soberania. Heroísmo, patriotismo, orgulho imperial, amor pátrio e militância grandiosa são alguns dos valores defendidos por uma identidade geracional representada pelo alferes Luís Alex e pelo capitão Forza Leal. No quinto capítulo, focamos a visão masculina da guerra sobre temas alusivos à mesma, tais como os meios logísticos, a Frelimo, o racismo, a identidade, o crime, a morte, as minas, as cartas de guerra, os fados e as canções e, em especial, o sentimento de culpa. No sexto capítulo, visamos interpretar a imagem e o papel de apoio que as mulheres portuguesas prestaram, ao acompanharem os maridos na sua missão militar em África. As personagens femininas principais do romance são igualmente caracterizadas, bem como os espaços fechados em que as mesmas se movem, nos quais o silêncio testemunhal impera como estratégia de ocultação de uma constante violência doméstica. Por último, no sétimo capítulo esta investigação realça o olhar feminino sobre a guerra. O matrimónio e o adultério são alguns dos aspectos a referir, com o intuito de abalar a estrutura da emblemática trilogia: Deus, Pátria, Família. Por outro lado, o sentimento de perda e de culpa, reforçado pelo recurso à memória, elucidam o fracasso do projecto colonial. Destacamos, ainda, as relações humanas entre o Eu e o Outro, pelo seu envolvimento emocional, no qual a compreensão do Outro é uma tentativa de libertação pessoal da autoridade e superioridade do poder masculino.Esta dissertação pretende ser um contributo para uma reflexão mais abrangente sobre a memória de um tempo histórico, sob o olhar de duas posturas distintas perante a Guerra Colonial: a masculina e a feminina, numa perspectiva comparativa e diferencial, presente na relação conjugal das principais personagens: Evita/Luís Alex e de Helena/Forza Leal. O redescobrir da Pátria e de nós próprios, no respeito pelo Outro, representa, pois, o principal objectivo deste estudo.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Estudos Portugueses Interdisciplinares apresentada à Universidade Aberta
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/1265
Aparece nas colecções:Mestrado em Estudos Portugueses e Interdisciplinares / Master's Degree in Multidisciplinary Portuguese Studies - TMEPI

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese do Mestrado.pdf897,38 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.