Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/1229
Título: Motivações e expectativas profissionais dos estudantes de enfermagem : estudo numa escola da área de Lisboa
Autor: Simões, Aida de Jesus Correia
Orientador: Ramos, Natália
Amaro, Fausto
Palavras-chave: Sociologia da saúde
Comunicação em saúde
Enfermagem
Enfermeiros
Alunos
Escolas de enfermagem
Formação profissional
Motivação
Expetativa
Confiança
Data de Defesa: 2008
Citação: Simões, Aida de Jesus Correia - Motivações e expectativas profissionais dos estudantes de enfermagem [Em linha] : estudo numa escola da área de Lisboa. Lisboa : [s.n.], 2008. 219 p.
Resumo: Toda a formação deve ser orientada no sentido de desenvolver competências, quer pessoais, quer profissionais, que permita ao estudante reflectir sobre a construção do seu conhecimento e sobre as formas de o transformar em desenvolvimento. A dissertação que explanamos trata-se de um estudo de caso onde a questão central, se encontra centrada nas Motivações e Expectativas Profissionais dos Estudantes de Enfermagem, efectuado numa Escola de Enfermagem na área de Lisboa. Permitindo-nos conhecer o que conduz o estudante actualmente a optar por ser enfermeiro. Quais os factores subjacentes à motivação e que expectativas elaboram ao longo do processo ensino/aprendizagem, em que medida o mesmo influência a aquisição de competências necessárias à integração dos jovens enfermeiros na actual realidade laboral. Os resultados deste estudo foram obtidos através da aplicação de um questionário e de uma escala de percepção de competências, denominada “escala de percepção pessoal de competências profissionais no pré-licenciado em enfermagem”. Estes dois instrumentos de medida foram aplicados aos estudantes, na última reunião efectuada na escola, imediatamente antes do terminus da Licenciatura em Enfermagem. Através da análise e tratamento dos resultados, estes revelaram que os estudantes no terminus do curso, atribuem à enfermagem o conceito de “cuidar”, considerando que estão perante uma profissão com um acentuado cariz social, sendo a “utilidade social” muito superior ao prestígio ou à questão remuneratória. Atribuem como competência fundamental para prestar cuidados de enfermagem, a dimensão relacional, e como competências percepcionadas, consideram a dimensão cognitiva como a que menos se adquire ao longo do processo formativo. Relativamente à contribuição do processo formativo para a aquisição e desenvolvimento dos conhecimentos, salientam enquanto factor facilitador a relação professor-aluno. Referindo-se à sua escassa participação no processo avaliativo, enquanto alunos. Este estudo permite-nos caracterizar as opiniões dos estudantes nesta realidade concreta, não nos permitindo estender para além dos muros da instituição os resultados obtidos.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Comunicação em Saúde apresentada à Universidade Aberta
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/1229
Aparece nas colecções:Mestrado em Comunicação em Saúde / Master's Degree in Health Communication - TMCS

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TMCS_AidaSimoes.pdf815,39 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.