Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.2/1153
Título: Satisfação sexual e imagem corporal em mulheres com cancro da mama : estudo exploratório numa amostra de mulheres submetidas a amputação cirúrgica da mama
Autor: Barros, Nuno André Veloso
Orientador: Guerreiro, Maria das Dores
Palavras-chave: Mulheres
Doenças
Cancro
Mastectomia
Corpo humano
Imagem
Beleza
Sexualidade
Satisfação
Inquéritos
Data de Defesa: 2008
Resumo: Realizou-se uma pesquisa numa amostra de 124 mulheres com neoplastia maligna da mama e sujeitas a amputação cirúrgica da mesma, seleccionadas segundo o método de amostragem não probabilística intencional. Procurou-se conhecer a forma como passaram a perspectivar as suas vidas depois da cirurgia à mama. Pretendeu-se saber como surge influenciada a imagem corporal e qualidade da satisfação sexual pelos factores idade, técnica cirúrgica utilizada, complicações resultantes da cirurgia, terapias co-adjuvantes a que é submetida e o tempo decorrido após a cirurgia. Foi ainda intenção da pesquisa analisar o modo como se relacionam a imagem corporal e satisfação sexual destas mulheres. Desenvolveu-se um estudo do tipo descritivo, analítico e correlacional, tendo por base a aplicação de um questionário a mulheres acompanhadas, exclusivamente, no Hospital Distrital de Santarém (HDS, EPE). Constatou-se que, das mulheres inquiridas, a média das idades é de 54 anos, a maioria reside em Santarém (30%), é casada (73%), é detentora do 1º ciclo completo (42%) e tem dois filhos (55%). A generalidade passou a dar mais valor à vida hoje. Apresentaram, de uma forma geral, baixos níveis de depreciação da imagem corporal. A idade, o tempo decorrido após a intervenção cirúrgica à mama e os tratamentos co-adjuvantes não parecem ter qualquer influência sobre a imagem corporal. As mulheres sujeitas a mastectomia radical modificada apresentam uma maior depreciação da imagem corporal do que as submetidas a técnicas cirúrgicas conservadoras. A relação com o corpo e aparência surge fortemente influenciada pela existência de complicações, decorrentes da cirurgia, de ordem exclusivamente física (obesidade e linfedema). A alteração da integridade corporal provocada pela amputação da mama parece surgir como factor altamente influenciador de uma sexualidade menos satisfatória. O parceiro/cônjuge tem um papel central no processo adaptativo em relação à doença e tratamentos. A generalidade das inquiridas apresentaram uma satisfação sexual qualitativamente pior que antes da cirurgia. A qualidade da satisfação sexual revelou-se independente dos factores idade, técnica cirúrgica utilizada, complicações resultantes da cirurgia, tempo decorrido após a cirurgia e tratamentos co-adjuvantes. A prática de beijos e carícias e a comunicação sexual assertiva têm um papel central para uma sexualidade mais satisfatória. Paralelamente à referida pesquisa foram analisadas algumas questões em torno da população alvo. Para o efeito, foram consultados dados fornecidos pelo HDS, EPE e trabalhados estatisticamente. Concluiu-se que entre 1995 e 2005 o número de mulheres sujeitas a mastectomia radical modificada aumentou significativamente, por outro lado, o número de cirurgias utilizando técnicas conservadoras decresceu, no entanto, o número de tumorectomizadas aumentou ligeiramente. O número de jovens intervencionadas diminuiu, em contrapartida, o número de mulheres com idades superiores a 50 anos aumentou substancialmente.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Estudos Sobre as Mulheres apresentado à Universidade Aberta
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/1153
Aparece nas colecções:Mestrado em Estudos Sobre as Mulheres / Master's Degree in Women Studies - TMEMU

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Microsoft Word - trabalho TOTAL 7-10-08.pdf2,55 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.